Descubra as melhores peças de Teatro do mundo: Romeu e Julieta, Vestido de Noiva, Édipo Rei, Navalha na Carne, Hairspray, Ruined e + [LISTA]

Qual é a melhor peça teatral da história? E, em especial, qual é a mais famosa? Se essas questões já passaram pela sua cabeça, venha conosco descobrir 25 produções épicas. Afinal, hoje abordaremos as melhores peças de Teatro do mundo de todos os tempos.

A seguir, falaremos de espetáculos que marcaram a história do Teatro, desde a Antiguidade. Então, prepare-se para conhecer as obras icônicas de grandes dramaturgos e dramaturgas, incluindo os destaques dos Teatros Eva Wilma e Macunaíma, além do Pulitzer for Drama.    

O que você vai conferir neste post:

10 melhores peças teatrais do mundo de todos os tempos

Para começar em grande estilo, elencamos as melhores peças de Teatro do mundo e de toda a história:

1. Romeu e Julieta | Romeo and Juliet | William Shakespeare

Romeu Montecchio e Julieta Capuleto protagonizam o romance trágico Romeu e Julieta, que é uma masterpiece de Shakespeare. Aqui, a rivalidade entre as famílias de Verona é o pano de fundo da peça que inspirou diversas adaptações de Literatura, Cinema e Música.

2. O Quebra-Nozes | Shchelkuntchik | Piotr Ilitch Tchaikovsky

Em se tratando de Dramaturgia Musical, o russo O Quebra-Nozes é um dos balés de repertório mais famosos. Junto à composição do Piotr Ilitch Tchaikovsky, destaca-se a coreografia de Lev Ivanov e Marius Petipa, principalmente a Dança da Fada Açucarada.

3. O Burguês Fidalgo | Le Bourgeois Gentilhomme | Jean-Baptiste Molière

O Burguês Fidalgo é uma comédia-balé do dramaturgo francês Jean-Baptiste Molière. Mesclando Música e Dança, a peça satiriza o alpinismo social dos burgueses e a vaidade da aristocracia, com um toque de turquerie, em referência ao Império Otomano.   

4. Esperando Godot | En Attendant Godot | Samuel Beckett

Apesar de ser irlandês, Samuel Beckett escreveu a peça Esperando Godot em francês, sabia disso? Refletindo as questões filosóficas, essa tragicomédia é um dos expoentes do Teatro do Absurdo, à medida que ressalta o “choque do homem consigo mesmo”.

5. Édipo Rei | Oidípous Týrannos | Sófocles

Entre as peças do Teatro Antigo, um dos textos mais conhecidos é o Édipo Rei, do grego Sófocles. Não por acaso, essa tragédia que envolve pai, mãe e filho serviu de inspiração para a teoria da Psicanálise de Sigmund Freud: o Complexo de Édipo.

6. Os Dias da Comuna | Die Tage der Commune | Bertolt Brecht

Na peça Os Dias da Comuna, o alemão Bertolt Brecht dramatiza a ascensão e a queda da Comuna de Paris. No caso, a obra retrata a revolução proletária que está ligada à revolução socialista de Karl Marx, como um prelúdio da sociedade comunista sem as classes sociais.

7. Hairspray | John Waters

Baseado no filme homônimo de John Waters, o musical Hairspray estreou na Broadway em 2002. Ao som do Rhythm and Blues (R&B) dos anos 1960, a obra tece reflexões sobre as injustiças da sociedade estadunidense, sobretudo em relação ao racismo.

8. O Fantasma da Ópera | The Phantom of the Opera | Andrew Lloyd Webber

Com suspense, drama e romance, O Fantasma da Ópera é um musical famoso de Andrew Lloyd Webber. A propósito, o álbum original está entre os 200 destaques do Rock and Roll Hall of Fame, inspirando novas versões até hoje, como essa de Metal do Nightwish:

9. A Importância de Ser Prudente | The Importance Of Being Earnest | Oscar Wilde

Entre comédia e farsa, A Importância de Ser Prudente, de Oscar Wilde, é uma obra-prima dramatúrgica. Embora seja uma sátira da aristocracia vitoriana, a peça reflete um tema que continua bem atual: a criação de “máscaras” para fugir das obrigações sociais. 

10. Ruined | Lynn Nottage

Por sua vez, a obra Ruined rendeu o primeiro prêmio Pulitzer da dramaturga estadunidense Lynn Nottage. Anos depois, ela ainda foi premiada com a obra Sweat, mantendo seu foco nas pessoas que vivem à margem da sociedade. 

E, voltando para Ruined, os organizadores do Pulitzer dizem o seguinte:

“Um drama abrasador ambientado no caótico Congo, que obriga o público a enfrentar o horror do estupro e da brutalidade durante a guerra, enquanto ainda encontra a afirmação de vida e esperança em meio à desesperança”.

Artcetera - perfil Spotify

10 melhores peças teatrais brasileiras de todos os tempos

Agora, vamos às melhores peças de Teatro brasileiras da história, incluindo grandes nomes da nossa Dramaturgia e Literatura:

1. Vestido de Noiva | Nelson Rodrigues

Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, representou uma revolução no fazer teatral do país. Em 1943, essa peça de teor psicológico abriu caminho para o Teatro Moderno, com a encenação simultânea de 3 planos: alucinação, realidade e memória.  

2. O Auto da Compadecida | Ariano Suassuna

A comédia dramática O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, mescla a cultura popular e a tradição religiosa. Em paralelo, a obra tem elementos da Literatura de Cordel, a exemplo do personagem João Grilo, presente nos contos folclóricos do Brasil e de Portugal.

3. O Verdugo | Hilda Hilst

A defesa da revolta enquanto princípio ético permeia a trama da peça O Verdugo, de Hilda Hilst. Neste enredo, um executor se recusa a matar o homem que havia sido condenado por incitar uma revolta e, consequentemente, a mudança na sociedade. Irônico, não?

4. Navalha na Carne | Plínio Marcos

Navalha na Carne, de Plínio Marcos, é uma “metáfora dos mecanismos de poder entre as classes sociais”. Segundo o Itaú Cultural, essa obra representa:

“Um retrato naturalista do submundo brasileiro em que as gírias, a violência das relações humanas, a situação opressora e a luta de cada personagem constroem um quadro cuja dramaticidade sobrevive ao tempo.”

5. O Juiz de Paz na Roça | Martins Pena

O Juiz de Paz na Roça, de Martins Pena, é um dos marcos da Comédia de Costumes no país. Justamente por isso, o dramaturgo é tido como o “Molière brasileiro”. Nesta obra, ele  representa o jeito de ser das pessoas da roça, enquanto um juiz corrupto tenta ludibriá-las. 

6. A Beata Maria do Egito | Rachel de Queiroz

Sabia que A Beata Maria do Egito, de Rachel de Queiroz, só foi liberada para montagem e encenação após 39 anos? Adicionalmente, vale destacar seus prêmios de Melhor Peça Teatral da Associação dos Críticos Teatrais de São Paulo e do Instituto Nacional do Livro.

7. O Pagador de Promessas | Dias Gomes

Além de autor de novelas, o dramaturgo Dias Gomes criou mais de 30 textos teatrais. No célebre O Pagador de Promessas, ele fala da ganância e corrupção da nossa sociedade. E, na adaptação para o Cinema, essa obra ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

8. Arena Conta Zumbi | Augusto Boal

Escrita em parceria com Gianfrancesco Guarnieri, a peça Arena Conta Zumbi foi dirigida por Augusto Boal. Esse foi um dos marcos do Teatro de Arena, grupo que buscava renovar e nacionalizar o Teatro brasileiro, com produções de baixo custo feitas no Sistema Coringa

9. Eles Não Usam Black-tie | Gianfrancesco Guarnieri

Ainda no Teatro de Atena, Eles Não Usam Black-tie é um texto de Gianfrancesco Guarnieri. Com teor sociopolítico e músicas do sambista Adoniran Barbosa, a obra gira em torno da greve e da vida dos operários, trazendo reflexões universais sobre o ser humano. 

10. Prova de Fogo | Consuelo de Castro

Prova de Fogo, de Consuelo de Castro, evidencia o clima dos movimentos estudantis dos anos 1960. Por discutir temas como religião, moral, sexualidade, aborto e afins, essa peça foi censurada na ditadura militar e, anos depois, foi liberada para novas montagens.

5 melhores peças teatrais da atualidade

Finalmente, chegamos às peças que se destacam na atualidade, inclusive as ganhadoras do Pulitzer. Além disso, vale conferir as encenações que fazem sucesso aqui no Brasil, lembrando que precisaríamos de uma parte 2 deste artigo para abordar todas elas. 😉

1. The Hot Wing King | O Rei da Asa Quente | Katori Hall

Em 2021, The Hot Wing King ganhou o Pulitzer Prize for Drama. De acordo com a crítica do New York Times, “a peça genial de Katori Hall, construída em torno de um concurso de culinária em Memphis, usa uma estrutura de comédia para explorar a masculinidade negra”.

2. Sweeney Todd – O Cruel Barbeiro da Rua Fleet | Zé Henrique de Paula

Já ouviu falar da montagem brasileira do musical Sweeney Todd – O Cruel Barbeiro da Rua Fleet? Com direção de Zé Henrique de Paula e atuação de Rodrigo Lombardi, essa fábula macabra narra o drama de um barbeiro que busca vingança contra um juiz. 

3. A Strange Loop | Um Estranho Loop | Michael R. Jackson

A peça ganhadora do Pulitzer de 2020, A Strange Loop, foi escrita por Michael R. Jackson. Neste musical metaficcional, o público acompanha o processo criativo de um escritor de musicais que é negro e queer, trazendo reflexões sobre sexualidade, raça e identidade.

4. Chega de Saudade | Pedro Kosovski e Marco André Nunes

Se você gosta de Bossa Nova, não deixe de conferir a peça Chega de Saudade, de Pedro Kosovski e Marco André Nunes. Com o elenco formado por atrizes e atores negros, a produção chega aos palcos depois de superar desafios ligados à pandemia de Covid-19.  

5. Fairview | Visão Clara | Jackie Sibblies Drury

Em 2019, Jackie Sibblies Drury ganhou o Pulitzer com Fairview. Para a crítica, é “um drama contundente que examina a raça em uma estrutura altamente conceitual e em camadas, trazendo o público para a comunidade dos atores ao enfrentar preconceitos profundos”.

Artcetera - perfil Instagram

Top 25: as melhores peças de Teatro do mundo, do Brasil, da história e da atualidade

Para finalizar, compilamos 25 obras que figuram entre as melhores peças de Teatro do mundo, em ordem alfabética. Aliás, vale lembrar que essa lista contempla as produções que fizeram sucesso em vários países e, ainda, aquelas que têm se destacado nos dias atuais.

  1. A Beata Maria do Egito | Rachel de Queiroz
  2. A Importância de Ser Prudente | Oscar Wilde
  3. A Strange Loop | Michael R. Jackson
  4. Arena Conta Zumbi | Augusto Boal
  5. Chega de Saudade | Pedro Kosovski e Marco André Nunes
  6. Édipo Rei | Sófocles
  7. Eles Não Usam Black-tie | Gianfrancesco Guarnieri
  8. Esperando Godot | Samuel Beckett
  9. Fairview | Jackie Sibblies Drury
  10. Hairspray | John Waters
  11. Navalha na Carne | Plínio Marcos
  12. O Auto da Compadecida | Ariano Suassuna
  13. O Burguês Fidalgo | Jean-Baptiste Molière
  14. O Fantasma da Ópera | Andrew Lloyd Webber
  15. O Juiz de Paz na Roça | Martins Pena
  16. O Pagador de Promessas | Dias Gomes
  17. O Quebra-Nozes | Piotr Ilitch Tchaikovsky
  18. O Verdugo | Hilda Hilst
  19. Os Dias da Comuna | Bertolt Brecht
  20. Prova de Fogo | Consuelo de Castro
  21. Romeu e Julieta | William Shakespeare
  22. Ruined | Lynn Nottage
  23. Sweeney Todd – O Cruel Barbeiro da Rua Fleet | Zé Henrique de Paula
  24. The Hot Wing King | Katori Hall
  25. Vestido de Noiva | Nelson Rodrigues

Bônus: + 50 peças teatrais encenadas no Brasil e no mundo

  1. A Arte de Dizer Não | Marta Góes
  2. A Dama das Camélias | Alexandre Dumas Filho
  3. A Mandrágora | Nicolau Maquiavel
  4. A Vida é Sonho | Calderón de la Barca
  5. Álbum de Família | Nelson Rodrigues
  6. Antígona | Sófocles
  7. Arlequim, Servidor de Dois Amos | Carlo Goldoni
  8. As Bruxas de Salem | Arthur Miller
  9. As Nuvens | Aristófanes
  10. As Três Irmãs | Anton Tchekhov
  11. Auto da Barca do Inferno | Gil Vicente
  12. Bodas de Sangue | Federico Garcia Lorca
  13. Boris Godunov | Aleksandr Pushkin
  14. Cost of Living | Martyna Majok
  15. Cyrano de Bergerac | Edmond Rostand
  16. Doutor Fausto | Christopher Marlowe
  17. Electra | Sófocles
  18. Estado de Sítio | Albert Camus
  19. Fala Baixo Senão eu Grito | Leilah Assumpção
  20. Fausto | Johann Goethe
  21. Fedra | Sêneca
  22. Hamilton | Lin-Manuel Miranda
  23. Hamlet | William Shakespeare
  24. Hernani | Vitor Hugo
  25. Jerusalém | Jez Butterworth
  26. Longa Jornada Noite Adentro | Eugene O’Neill
  27. Mantenha Fora do Alcance do Bebê | Silvia Gomez
  28. Maomé | Voltaire
  29. Maria Stuart | Friedrich Schiller
  30. Medéia | Eurípedes
  31. O Amor de Três Laranjas | Carlo Gozzi
  32. O Destruidor da Máquina | Ernst Toller
  33. O Inspetor Geral | Nicolai Gògol
  34. O Melhor Juiz, o Rei | Lope de Veja
  35. O Noviço | Martins Pena
  36. O Rei da Vela | Oswald de Andrade
  37. O Tartufo | Jean-Baptiste Molière
  38. Os Sertões | José Celso Martinez Corrêa
  39. Pequenos Burgueses | Máximo Gorki
  40. Pigmaleão | George Bernard Shaw
  41. Por Elise | Grace Passô
  42. Prometeu Acorrentado | Ésquilo
  43. Quem Tem Medo de Virginia Woolf? | Edward Albee
  44. Salomé | Oscar Wilde
  45. Sonho de uma Noite de Verão | William Shakespeare
  46. The Flick | Annie Baker
  47. Todos Contra Todos | Arthur Adamov
  48. Um Bonde Chamado Desejo | Tennessee Williams
  49. Um Inimigo do Povo | Henrik Ibsen
  50. Voto Feminino | Josefina Álvares de Azevedo

Enfim, esperamos que você tenha gostado de conhecer as melhores peças de Teatro do mundo. E, se quiser conferir outras curiosidades do universo artístico e cultural, leia mais posts da Artcetera, incluindo: filmes Giallo, artistas visuais, Videoarte e segue o fio! 😉

Salvar