Descubra a história da Videoarte + destaques: Nam June Paik, Sallisa Rosa, Wolf Vostell, Cheri Gaulke, Joseph Beuys, Bill Viola e + [LISTA]

Quem é #cringe sabe que a revolução digital mudou significativamente o estilo de vida, né? Naturalmente, essa mudança veio acompanhada da vanguarda artística. Logo, preparamos um post para falar da história da Videoarte e suas incríveis experimentações multimídia.  

Basicamente, é um novo olhar para a produção audiovisual, que revela novas formas de expressão cultural e artística. Nessa linha, listamos 140 videoartistas que se destacam na história da Videoarte, junto com Vídeo Mapping, Videoinstalação e Vídeo Digital.

7 curiosidades para conhecer a história da Videoarte 

Para facilitar o entendimento sobre as nuances dessa Arte Multimídia, vamos começar pelas curiosidades da Videoarte. Bora lá?

1. O que significa Videoarte?

Videoarte é uma manifestação artística e cultural que lança mão da tecnologia de vídeo como um canal para a expressão. Atualmente, essa linguagem transita entre as Artes Visuais e a Arte Digital, dialogando com Cinema, Dramaturgia, Escultura, Música e afins. 

Artcetera - perfil Spotify

2. Quem é considerado o fundador da Videoarte?

Se você quer saber quem criou a Videoarte, podemos citar diversos vanguardistas que fizeram parte do Grupo Fluxus. Logo mais falaremos de videoartistas pioneiros como Wolf Vostell, mas, para adiantar, o sul-coreano Nam June Paik é tido como o pai da Videoarte.

3. Onde nasceu a Videoarte? E como surgiu?

Para abordar “como e onde surgiu a Videoarte”, precisamos falar do movimento libertário Fluxus, que veio da Alemanha nos anos 1950. Em busca da “antiarte”, a proposta era mesclar expressões (Arte Visual, Literatura, Música…), criticando a arte como mercadoria.

Principais marcos da história da Videoarte

  • 1963: Wolf Vostell lança Sun in your head e 6 TV Dé-Coll/age, as precursoras da Videoarte em si
  • 1965: Nam June Paik expõe TV Magnet (marco inicial da Videoarte), obra feita com a câmera portátil da Sony, a Portapak
  • 1968: Bruce Nauman cria Bouncing in the corner, com seu corpo em um movimento de repetição
  • 1969: Ira Schneider e Frank Gillette fazem a videoinstalação Wipe Circle com linguagem de programação
  • 1971: Vito Acconci recria a ligação entre espectador e obra em Association Area e The Red Tapes
  • 1971: John Baldessari faz uma crítica irreverente ao meio audiovisual com o vídeo I’m making art
  • 1993: Gary Hill lança a primeira videoinstalação interativa, Tall Ships, com o conceito de telepresença

4. Como aconteceu a história da Videoarte no Brasil?

Entre os brasileiros, os pioneiros da Videoarte são Antônio Dias e Analívia Cordeiro. Segundo a historiadora de arte Ana Magalhães:

“A Videoarte no Brasil está diretamente ligada às novas práticas artísticas, isto é, à emergência da performance, da instalação, e do uso de filme em Super-8 ou 16 mm, e da fotografia como documentação dessas práticas. 

No Brasil, essas novas práticas surgiram a partir de meados da década de 1960 e chegaram ao seu auge, se assim podemos dizer, no início da década de 1970”.

Para mais detalhes, indicamos o documentário História da Videoarte no Brasil e Produção Artística Independente:

5. Como funciona a Videoarte?

A Videoarte conecta a produção audiovisual com as linguagens de Arte Digital e Visual.  Basicamente, a tecnologia é um meio para expressar as mensagens, usando novos elementos no fazer artístico e, em especial, priorizando o ponto de vista do espectador.

Para a brasileira Sallisa Rosa, que estuda as relações entre memória, colonialidade e ancestralidade:

“Minha prática tem a ver com imagem, fotografia e vídeo, mas também com instalações e obras participativas. Tenho uma pesquisa sobre caminhos e tenho ido muito no sentido de trabalhar com a terra. Refletindo sobre arte e território, penso na materialidade deste elemento que guarda a memória de tudo que já passou e está registrado no solo: pessoas, bichos, plantas e rochas. Acho que a arte também passa por essa demanda de reinvenção e luta por território”.

6. Quais são as principais características da Videoarte?

Elencamos as características dessa linguagem artística, lembrando que a Videoarte dialoga com outras expressões:

  • com a popularização do vídeo nos anos 1960, mais artistas plásticos tiveram acesso às novas formas de se expressar;
  • crítica às mídias de massa (principalmente a TV) e ao mercantilismo relacionado ao universo da arte;
  • conexão com: Pop Art, Minimalismo, Arte Performática, Dadaísmo, Happening e Arte Conceitual;
  • alinhamento entre arte e tecnologia para fins socioculturais, artísticos, jornalísticos e publicitários;
  • reflexão sobre as mídias que temos à disposição e o uso disso tudo no cotidiano (para o bem e para o mal);
  • reconfiguração da linguagem, com novas formas de pensar a identidade visual da comunicação;
  • nos anos 1990, a Videoarte passou a ser vista como um subgênero da Arte Fílmica pelo potencial midiático;
  • as inovações tecnológicas permitem novas experimentações, como projeções de Vídeo Mapping e construções coletivas.

Tipos de Videoarte

Para conhecer as ramificações da Videoarte, vale conferir as linguagens que estão ligadas  direta ou indiretamente: 

7. Para que serve a Videoarte?

A Videoarte é uma forma de expressão artístico-cultural da nossa sociedade, tendo evoluído muito dos anos 1950 para cá. Ou seja, essa linguagem reflete o tempo e o espaço em que está inserida, evidenciando como a tecnologia molda o nosso estilo de vida contemporâneo. 

Artcetera - perfil Instagram

160 destaques que marcaram (e ainda marcam) a história da Videoarte 

A seguir, listamos 140 artistas que fizeram (e estão fazendo) a história da Videoarte, assim como 10 exemplos de obras e 10 livros. Para tal, buscamos inspiração nos sites Hypeness, Artsy, Arte Que Acontece, Fluxus, Itaú Cultural, Jornal da USP, SP-Arte e outros blogposts.

140 artistas de Videoarte, Vídeo Digital, Videoinstalação e Vídeo Mapping

  1. Abel Azcona
  2. Agrippino de Paula
  3. Alice Micelli
  4. Ana Mendieta
  5. Analivia Cordeiro
  6. Anna Bella Geiger
  7. Antonio Dias
  8. Antonio Manuel
  9. Arthur Omar
  10. Artur Barrio
  11. Beryl Korot
  12. Bill Viola
  13. Bruce Conner
  14. Bruce Nauman
  15. Cao Guimarães
  16. Carla Chan
  17. Carmela Gross
  18. Cecilia Barriga
  19. Charles Atlas
  20. Cheri Gaulke
  21. Christian Marclay
  22. Claudio Bueno
  23. Colin Campbell
  24. Dan Graham
  25. Dara Birnbaum
  26. David Rokeby
  27. Denilson Baniwa
  28. Dimitri Devyatkin
  29. Donato Ferrari
  30. Dora Longo Bahia
  31. Doris Totten Chase
  32. Doug Aitken
  33. Douglas Gordon
  34. Eder Santos 
  35. Eric Siegel
  36. Eva e Franco Mattes
  37. Fernando Cocchiarale
  38. Fernando Velásquez
  39. Frank Gillette
  40. Gabe Barcia-Colombo
  41. Gabriel Borba
  42. Gabriel Zimbardi
  43. Gary Hill
  44. Gastão de Magalhães
  45. Gisela Motta
  46. Giselle Beiguelman
  47. Gregg Bordowitz
  48. Gretchen Bender
  49. Guilherme Peters 
  50. Hannah Black
  51. Hélio Oiticica
  52. Henrique Roscoe
  53. Hito Steyerl
  54. Iole de Freitas
  55. Ira Schneider
  56. Isaac Julien
  57. Ismaïl Bahri
  58. Ivens Machado
  59. Janet Biggs
  60. Joan Jonas
  61. John Baldessari
  62. John D. Boswell
  63. Jonas Mekas
  64. José Roberto Aguilar
  65. Joseph Beuys
  66. Judith Goddard
  67. Juli Flinker
  68. Julio Plaza
  69. Kate Craig
  70. Katja Loher
  71. Kurt Schwitters
  72. Laura Ramirez (Optika)
  73. Leandro Lima
  74. Leandro Mendes (VJ Vigas)
  75. Letícia Parente
  76. Letícia Ramos
  77. Lisa Steele
  78. Lucas Bambozzi
  79. Luiz Roque
  80. Lygia Pape
  81. Lyn Blumenthal
  82. Lynn Hershman Leeson
  83. Marcel Odenbach
  84. Marcello Nitsche
  85. Marcellvs L.
  86. Marina Rebouças
  87. Martha Rosler
  88. Matthew Barney
  89. Maunto Nasci
  90. Maureen Connor
  91. Michael Betancourt
  92. Miriam Danowski
  93. Mona Hatoum
  94. Motomichi Nakamura
  95. Nam June Paik
  96. Nancy Buchanan
  97. Norman Cowie
  98. Paul Pfeiffer
  99. Paulo Herkenhoff
  100. Paulo Nazareth
  101. Peter Campus
  102. Peter Donebauer
  103. Philippe Parreno
  104. Pipilotti Rist
  105. R. Luke DuBois
  106. Regina Silveira
  107. Ricardo Domeneck
  108. Richard Serra
  109. Roberto Cruz
  110. Roberto Sandoval
  111. Rubens Gerchman
  112. Ryan Trecartin
  113. Sallisa Rosa
  114. Sam Taylor-Johnson
  115. Shigeko Kubota
  116. Shirin Neshat
  117. Skip Blumberg
  118. Solange Farkas
  119. Sondra Perry
  120. Sonia Andrade
  121. Steina e Woody Vasulka
  122. Stephen Partridge
  123. Steve McQueen
  124. Steve Reinke
  125. Sue de Beer
  126. Tamara Krikorian
  127. Terry Berkowitz
  128. Thiago Rocha Pitta
  129. Tony Oursler
  130. Tunga
  131. Valie Export
  132. Vito Acconci
  133. Walid Raad
  134. Walter Silveira
  135. Will Gill
  136. William Kentridge
  137. William Wegman
  138. Wolf Vostell
  139. Yang Fudong
  140. Youssef Nabil  

Agora, queremos saber de você: conhece mais alguém que marcou a história da Videoarte? Se tiver mais alguma indicação, é só comentar no fim do post, ok? Assim, teremos mais insights para os próximos artigos do nosso blog.  

10 exemplos de Videoarte, Videoinstalação, Vídeo Mapping e Vídeo Digital

  1. feita planta, de Sallisa Rosa
  2. Îles flottantes (Se Monet encontrasse Cézanne, em Montfavet), de Douglas Gordon
  3. Tristan’s Ascension, de Bill Viola
  4. Megatron/Matrix e Electronic Superhighway, de Nam June Paik
  5. Video Mapping no vestido da Jennifer Lopez, no American Idol
  6. Performance de Tom Zé e Vídeo Mapping no Museu Nacional, no Festival Multiplicidade
  7. Flesh Wall, de Sondra Perry
  8. Projeção na fachada, no Sydney Opera House
  9. Jack: Projection Mapping Sculpture, de Motomichi Nakamura
  10. Gloria’s Call, de Cheri Gaulke

10 dicas de livros sobre Videoarte 

  1. Videoarte: Uma Introdução | Tom Ang
  2. Arte Digital y Videoarte: Transgrediendo los Límites de la Representación | Donald Kuspit, Lourdes Cilleruelo e mais
  3. Bill Viola | John G. Hanhardt
  4. Video/Art: The First Fifty Years | Barbara London
  5. The Videoart at Midnight Artists’ Cookbook: Eighty Artists Eighty Dishes | Olaf Stuber e Anton Stüber
  6. Videoarte para Iniciantes | Ana Paula Freitas
  7. Video Art Today: A Collection of Videoart from the Perm Collection of Galerie Chartier | Russell Chartier
  8. Fluxus Means Change: Jean Brown’s Avant-Garde Archive | Marcia Reed
  9. Nam June Paik: Exposition of Music, Electronic Television, Revisited | Nam June Paik, Justin Hoffmann e mais
  10. Video Art | Michael Rush

E, depois de conhecer as curiosidades e a história da Videoarte, não deixe de fazer um tour por outras expressões artísticas, como: 

Nos vemos nos próximos artigos aqui da Artcetera! 😉

Salvar