Veja dramaturgos e dramaturgas que marcaram a história do Teatro: William Shakespeare, Hilda Hilst, Nelson Rodrigues, Zia Soares e + [LISTA] 🎭

Vamos combinar que as máscaras teatrais são muito glamurosas, né? E, indo muito além do glamour, esses apetrechos têm muitas histórias pra contar. Por falar nisso, preparamos um post para abordar justamente a história do Teatro, que vem de tempos imemoriais.

Para isso, vamos às 7 curiosidades das Artes Cênicas, além de 80 ícones da Dramaturgia e 10 peças famosas. Portanto, siga conosco para descortinar a incrível história do Teatro, que, não por acaso, envolve várias linguagens artísticas: Literatura, Dança, Música e afins. 

7 curiosidades para fazer uma imersão na história do Teatro

Curiosidades do Teatro? Temos, sim! E aqui vai um spoiler: se você ficou intrigado com a imagem da capa do post, saiba que ela foi encontrada em Alexandria, no Egito, mas veio da Grécia. Sendo assim, basta seguir o fio para conferir essa parte da história do Teatro!

1. O que significa Teatro?

Entender o que é Teatro pode ser mais simples do que parece, já que a arte se inspira no cotidiano. Em outras palavras, trata-se de um reflexo cultural de povos e regiões, por meio de obras que dramatizam histórias para despertar certos sentimentos na plateia.

Por sua vez, a palavra Teatro vem de “Theatron”, que se traduz como um “lugar para ver”. Nesse sentido, os gregos construíram santuários para que se pudesse contemplar os espetáculos, como o Teatro de Epidauro, que é um patrimônio mundial da Unesco.

História do Teatro - Epidauro

Fonte: Unesco

2. Quem é considerado o fundador do Teatro?

Por ser uma representação do nosso dia a dia, é natural que as manifestações teatrais rudimentares venham da Pré-História. Contudo, falaremos aqui sobre quem criou o Teatro da forma como conhecemos hoje: o grego Téspis, que é o primeiro dramaturgo e ator.

História do Teatro - Téspis

Fonte: Guia dos Curiosos

3. Como surgiu o Teatro? E onde nasceu?

Para saber como e onde surgiu o Teatro que conhecemos atualmente, faremos um passeio pela Grécia Antiga. Em 534 a.C, o ator Téspis de Ática se apresentou em um concurso de ditirambos em Atenas, ocasião em que foi muito além do canto de louvor ao deus Dionísio. 

Na oportunidade, ele trouxe à tona um novo jeito de entoar os cantos, representando o próprio Dionísio, deus do vinho e do Teatro. E essa foi a primeira peça teatral, que Téspis passou a apresentar de modo itinerante, na carroça que servia de transporte e palco. 

A princípio, as tramas eram voltadas para a religião que hoje conhecemos como Mitologia Grega. E, aos poucos, esses espetáculos foram incorporando elementos de Música, Dança e Literatura, além de acessórios como as máscaras que tinham faces na frente e na nuca. 

Máscaras do Teatro

Quando falamos de Teatro, é comum pensar nas 2 máscaras que simbolizam a Tragédia e a Comédia. E, além de destacar a expressão do intérprete, elas serviam como um megafone, de modo que todos no ambiente tivessem acesso à comunicação verbal e não-verbal. 

Teatro, Arquitetura e Democracia

Inicialmente, as construções eram feitas ao ar livre, nas encostas das montanhas, o que contribuía para a acústica. De modo geral, a Arquitetura dos primeiros Teatros costumava seguir essa estrutura:

  • arquibancada, que trazia uma visão democrática, isto é, com a mesma qualidade de visão; 
  • palco, onde acontecia a performance, exposição dos cenários e troca de figurinos e objetos cenográficos;
  • proscênio, em que ficava o corifeu, também conhecido como o regente ou líder do coro;
  • orquestra, que era posicionada no espaço circular, bem perto do coro e dos dançarinos;
  • thumelê, a pedra que se fincava no centro das orquestras, com oferendas ao deus Dionísio.

Para complementar, esses são alguns exemplos de Teatros antigos:

  • Teatro de Delfos
  • Teatro de Dionísio
  • Teatro de Dodona
  • Teatro de Epidauro
  • Teatro de Segesta
  • Teatro de Siracusa
  • Teatro Odeon de Herodes Ático

Marcos históricos da história do Teatro

Certamente, toda a história do Teatro não caberia em um único artigo. Por outro lado, podemos destacar os seguintes marcos históricos:

  • desde a Pré-história, os humanos se comunicavam de muitas maneiras, inclusive pela imitação, uma interpretação teatral rudimentar;
  • no Egito Antigo, havia rituais baseados em mitos, que contavam histórias e propagavam tradições;
  • a inovação do Teatro grego, com Téspis, partiu do diálogo entre corifeu e coreutas, líder e membros do coro;
  • após a destruição de Atenas pelos persas, o Teatro foi vital para a cultura e o orgulho cívico dos cidadãos;
  • no período helenístico, a preferência popular migrou da Tragédia para a Comédia (Antiga e Nova);
  • as máscaras de mármore do tipo Primeiro Escravo (como a que está na capa do artigo) são típicas da Comédia Nova;
  • a civilização etrusca influenciou a arte teatral romana, bem como outras linguagens, a exemplo da Escultura;
  • enquanto os gregos faziam Teatro ao ar livre, as construções dos romanos tinham os arcos e as abóbodas;
  • os romanos se distanciaram de temas religiosos para focar no entretenimento, como as lutas de gladiadores;
  • na Idade Média, a Igreja Católica baniu o Teatro na Europa, pois era visto como algo pecaminoso;
  • já no retorno do Teatro Medieval, no século XII, os membros do clero encenavam histórias bíblicas, com preceitos religiosos;
  • chegando ao século XIX, a Cenografia passou a contribuir para a autenticidade das peças, até com cavalos no palco;
  • a tecnologia possibilitou uma série de melhorias técnicas: iluminação, cenário, sonoplastia, efeitos especiais etc.;
  • atualmente, muitas peças teatrais são feitas em ambientes fechados e com diversos recursos cênicos e tecnológicos.

4. E quanto à história do Teatro no Brasil?

O Teatro brasileiro teve início com a chegada dos Jesuítas, no século XVI, a exemplo do padre José de Anchieta. Como a proposta era catequizar a população, entre índios e colonos, as peças do Teatro de Catequese traziam os ensinamentos católicos.

Marcos históricos da história do Teatro no Brasil

Naturalmente, a história do Teatro brasileiro tem muitos detalhes, portanto, selecionamos alguns pontos-chave:

  • em meados de 1500, surgiu o Teatro de Catequese dos Jesuítas, cujas peças eram focadas nos ensinamentos católicos;
  • junto com a família real portuguesa, que chegou ao Brasil em 1807, vieram artistas europeus para entreter a nobreza;
  • o pai do Teatro nacional, João Caetano, criou a primeira companhia formada por artistas brasileiros, em 1833;
  • nossas peças foram influenciadas pelo Romantismo da Literatura, com nomes como Joaquim Manuel de Macedo;
  • em 1838, estreou a primeira peça teatral brasileira – O Poeta e a Inquisição – de Gonçalves de Magalhães;
  • ainda no século XIX, surgiu a Comédia de Costumes, com personagens caricatos que satirizavam a sociedade da época;
  • contrapondo o Romantismo, o Teatro Realista de Machado de Assis revelava uma série de questões sociais latentes;
  • o marco do Teatro Moderno foi a peça Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, que estreou em 1943;
  • em 1953, surgiu o Teatro de Arena, com nomes como Augusto Boal, que traziam uma aura contestadora desde a pré-ditadura;
  • já na época da ditadura militar, diversas obras foram censuradas, bem como os artistas precisaram se exilar fora do país.

5. Pra que serve o Teatro?

Se você chegou até aqui, provavelmente já se deu conta de que o Teatro é uma arte poderosa, não é mesmo? Além de ser uma expressão cultural da sociedade, essa linguagem artística traz inúmeros benefícios socioemocionais.

Para quem assiste às peças teatrais, essa não é apenas uma forma de entretenimento, mas uma janela para o mundo. Por outro lado, quem faz Teatro ainda promove sua autoestima, consciência corporal, autoconhecimento, foco, memorização, criatividade e daí em diante. 

6. Quais são os tipos de Teatro?

Os gêneros mais famosos do Teatro são:

  • Auto
  • Comédia
  • Drama
  • Fantoche
  • Mime
  • Musical
  • Ópera
  • Revista
  • Tragédia
  • Tragicomédia

7. Quais são as 10 peças que marcaram a história do Teatro?

Logo adiante, falaremos dos maiores dramaturgos e dramaturgas. Mas, para adiantar, essas são 10 peças marcantes na história do Teatro:

  • Romeu e Julieta | William Shakespeare
  • O Quebra-Nozes | Piotr Ilitch Tchaikovsky
  • Burguês Fidalgo | Molière
  • Esperando Godot | Samuel Beckett
  • Édipo Rei | Sófocles
  • Vestido de Noiva | Nelson Rodrigues
  • O Verdugo | Hilda Hilst
  • Hairspray | John Waters
  • O Fantasma da Ópera | Andrew Lloyd Webber
  • A Importância de Ser Prudente | Oscar Wilde

Por sinal, queremos saber de você: qual foi a peça mais marcante da história do Teatro, do seu ponto de vista? Quem sabe o futuro nos reserva um post só sobre essas peças incríveis? 🤔 

Artcetera - perfil Instagram

80 maiores nomes da Dramaturgia 

Até aqui, mencionamos diversas curiosidades sobre a história do Teatro. Então, chegou a hora de conhecer os grandes ícones que transportam os textos para os palcos. Vamos lá?

40 maiores dramaturgos de todos os tempos

Para descobrir quem são os “Os Grandes Dramaturgos”, começamos pela coleção  organizada pela Editora Peixoto Neto. Além disso, adicionamos os pioneiros das Artes Cênicas e alguns nomes de autores brasileiros, elencados pelo portal do Mackenzie.   

  • Alfred Jarry
  • Anton Tchékhov
  • August Strindberg
  • August Wilson
  • Augusto Boal
  • Bernard Shaw
  • Bertolt Brecht
  • Carlo Goldoni
  • Dias Gomes
  • Edmond Rostand
  • Émile Zola
  • Ésquilo
  • Eugène Ionesco
  • Eugene O’Neill
  • Eugène Scribe
  • Eurípides
  • Federico García Lorca
  • Gil Vicente
  • Gotthold Ephraim Lessing
  • Harold Pinter
  • José Celso Martinez Corrêa
  • Lev Tolstói
  • Lope de Vega
  • Luigi Pirandello
  • Millôr Fernandes
  • Molière
  • Nelson Rodrigues
  • Nicolai Gógol
  • Nicolau Maquiavel
  • Oscar Wilde
  • Peter Weiss
  • Piotr Ilitch Tchaikovsky
  • Plínio Marcos
  • Qorpo Santo
  • Samuel Beckett
  • Sêneca
  • Sófocles
  • Tennessee Williams
  • Téspis
  • William Shakespeare

E então, quais dramaturgos foram os que mais marcaram a história do Teatro, na sua opinião? A propósito, se você acha que a lista ficaria ainda mais completa com outros nomes, fique à vontade para indicá-los no final do post, ok? 

40 maiores dramaturgas de todos os tempos

Por incrível que pareça, a coleção de ícones da Dramaturgia não contemplou nenhuma mulher. Apesar disso, a artista Layla Loli preparou uma lista com 153 profissionais talentosas. Aliás, elencamos algumas logo a seguir, mas #ficaadica para conferir todas elas no site SP Escola de Teatro, certo?

  • Agatha Christie
  • Anamaria Nunes
  • Angela Ribeiro
  • Angélica Liddell
  • Aphra Behn
  • Ave Terrena
  • Bonnie Greer
  • Caryl Churchill
  • Cidinha da Silva
  • Consuelo de Castro
  • Cristiane Sobral
  • Debbie Tucker Green
  • Dione Carlos
  • Esther-Clair Sasabone
  • Françoise Sagan
  • Grace Passô
  • Hilda Hilst
  • Jane Anderson
  • Joana Craveiro
  • Leilah Assumpção
  • Luh Mazza
  • Maria Adelaide Amaral
  • Maria Angélica Ribeiro
  • Maria Clara Machado
  • Maria Milisavljevic
  • Maria Shu
  • Marie NDiaye
  • Mary Shelley
  • Ntozake Shange
  • Paola Prestes
  • Rachel de Queiroz
  • Rebekka Kricheldorf
  • Renata Mizrahi
  • Rosvita de Gandersheim
  • Silvia Gomez
  • Solange Dias
  • Stella Kon
  • Sibylle Berg
  • Tônia Carrero
  • Zia Soares

Enfim, gostou de conhecer essas grandes dramaturgas que marcaram (e ainda marcam) a história do Teatro? Vale lembrar que essa lista tem autoras do Brasil e do mundo, que merecem todo nosso respeito, reconhecimento e, sem dúvida, reverência.

Artcetera - perfil Spotify

Bônus: 5 livros sobre Teatro

Para ampliar seus conhecimentos sobre Artes Cênicas, indicamos os seguintes livros:

  1. Teatro do Oprimido e Outras Poéticas Políticas | Augusto Boal
  2. O Teatro no Cruzamento de Culturas | Patrice Pavis
  3. História Mundial do Teatro | Margot Berthold
  4. Teatro de Arena |  Izaías Almada
  5. A Construção da Personagem | Constantin Stanislavski

Da história ao futuro do Teatro

Agora que você já conhece as curiosidades, os ícones e as peças famosas, chegou a hora da verdade. Para você, o que é mais interessante na história do Teatro? E quanto ao futuro das Artes Cênicas? 

Será que toda essa potência se tornará virtual, depois de tudo o que vivemos com a pandemia de Covid-19? E, se você ainda não tinha parado pra pensar nesse ponto, dá só uma olhada na análise da doutora em Artes Cênicas Desirée Pessoa:

“O futuro do teatro é aquele que compreende real e virtual, presença e potência, arte e tecnologia como dimensões que podem andar paralelamente ou entrelaçadas: a escolha será, como sempre o foi em nossa arte, das pessoas criadoras.”

Se você se interessou pela concepção da pesquisadora, saiba que temos mais curiosidades do Teatro na Artcetera. Por exemplo, ela também cita que será preciso buscar um “diálogo mais profundo com o Cinema e a Videoarte”, tal como citamos nesses posts:

  • The Connection: o filme de Jazz é uma adaptação da peça de Teatro que explora o gênero dos musicais no Cinema
  • Connected: o filme de House Music traz as inovações do DJ Hernán Cattáneo junto com a orquestra sinfônica no Teatro Colón
  • Romeu e Julieta: o filme inspirado na tragédia de Shakespeare tem uma das trilhas sonoras mais famosas do audiovisual 

Bem, chegou a hora de descer as cortinas e encerrar as cenas e os atos deste artigo, pelo menos por enquanto. Daqui em diante, aproveite para conhecer mais conexões entre Teatro, Música e Cinema aqui no nosso blog. 

Até a próxima!

Salvar