Descubra músicas em inglês com versões em português, além das abrasileiradas: Starman x Astronauta de Mármore, Ragatanga x Ketchup Song e +!

Se tem uma coisa que o brasileiro faz bem é criar músicas em inglês com versões em português. Sim, o país que tem uma das maiores criatividades para estilos e sons originais e, também, é muito bom na hora de transformar em hit aquilo que veio de fora.

Algumas músicas são tão famosas nas versões brasileiras que muitas pessoas nem desconfiam que as originais são gringas. Maluquice, né? Portanto, hoje vamos desvendar esse mundo pra lá de interessante, já que aqui tem todo tipo de adaptação: da literal até o virundum

Cola com a gente e não perca a playlist exclusiva que fizemos dessas músicas em inglês com versões em português! E mais: ainda temos as músicas internacionais abrasileiradas que, sem dúvida, vão surpreender muita gente! 

O que você vai conferir neste post:

Descubra 5 músicas em inglês com versões em português

Vamos começar pelas músicas que originalmente são cantadas em inglês, já que o idioma faz bastante sucesso por aqui. Apesar de não ser o mais próximo do nosso, essa é tida como uma língua universal. 

E já dou o spoiler de que teremos traduções literais e, outras, não tão literais assim. Então, confere aqui as músicas em inglês com versões em português e, depois, conta pra gente se você já sabia dessas conexões:

1. Starman (David Bowie) x O Astronauta de Mármore (Nenhum de Nós)

Não sei se as novas gerações têm ideia do sucesso que essa música fez no final dos anos 80. Falando nisso, a versão foi um dos maiores hits da banda gaúcha Nenhum de Nós, sabia disso? 

A original, com certeza, é “anos luz” mais famosa e também fez muito sucesso no Brasil. Mas confesso que, primeiramente, conheci essa música pela versão brasileira, visto que meu pai adora. 

O que me faz pensar que, às vezes, as versões podem levar as pessoas a acessar outros artistas, né? Por exemplo, a pessoa gosta de David Bowie e, em certos casos, nem sabe disso. Olha que doido.

Original: Starman – David Bowie (1972) 

Versão: Astronauta de Mármore – Nenhum de Nós (1989)

2. Linger (The Cranberries) x Se a Gente se Entender (Angélica)

Agora, vou confessar que eu só fiz esse texto para falar dessa versão aqui. E, mais do que a versão, eu queria falar desse clipe da Angélica. The Cranberries que me desculpe, mas esse clipe da Angélica é tudo para mim.

Tem todos os elementos para uma produção brasileira sem sentido. A gata sofrendo na banheira. Depois, sofrendo enquanto degusta um morango. Sofrendo de roupa branca, na sua casa branca, em todos os ambientes possíveis. Até chegar em seu show e superar o término. 

Baita exemplo de que devemos seguir em frente (?) quando temos uma mansão para morar, né? Risos y choros. Falando sério, a versão não é das melhores e a letra é bem ruinzinha. Para exemplificar, rima “você” com “você”, puts… Ainda assim, por algum motivo, eu sei ela inteira. 

Já a original é da banda irlandesa The Cranberries e fez muito sucesso pelo mundo. Por sinal, ela fez parte da trilha sonora do filme Click e ficou mais famosa ainda, sendo usada como tema de vários casais por aí, very romantic.

Original: Linger – The Cranberries (1993)

Versão: Se a Gente se Entender – Angélica (2001)

3. A Thousand Miles (Vanessa Carlton) x Eu sou Stefhany  (Stefhany Absoluta)

Hit absoluto da internet, Stefhany Absoluta conseguiu pegar uma música que as pessoas já gostavam e transformar em uma mais querida ainda. Sou a favor da ideia de que versão Forró de qualquer coisa tem que ser venerada. Afinal de contas, o poder de transformar música triste em dança gostosa não deve ser ignorado. 

Um dos motivos dessa versão ter bombado foi o vídeo caseiro, com ela em casa, dirigindo o carro e tal. Tudo isso deu bastante certo. De quebra, vale lembrar que ela ganhou um Crossfox na época. Nada mais justo, tendo em vista que ela fez propaganda de graça, né? 

A versão original é da Vanessa Carlton, que fez mais sucesso nos Estados Unidos e tem essa pegada bem adolescente. Por sua vez, a música até tocou bastante aqui quando lançada, mas estourou mesmo como parte da trilha sonora do filme As Branquelas.

Original: A Thousand Miles – Vanessa Carlton (2001) 

Versão: Eu sou Stefhany – Stefhany Absoluta (2009)

4. Sunny (Boney M.) x Sonia (Leo Jaime)

Não tem muito o que comentar sobre uma versão que começa com a seguinte frase: “Sonia, não fica me excitando que eu tô de sunga”. 😳 

Aliás, essa letra toda é bem explícita em suas intenções. Apesar disso, temos aqui um exemplo da tentativa de criar uma New Wave brasileira, o que é interessante e a cara dos anos 80. 

A original “Sunny” é do conjunto Boney M., um som que veio direto da música Dance, na era Disco. Gostoso d+ pra dançar (apesar de que ainda não conheci ninguém que consiga ser tão macio na dança quanto o integrante Bobby Farrell).

Original: Sunny – Boney M.(1976)

Versão: Sonia – Léo Jaime (1983)

5. Drowning (Backstreet Boys) x Sufocado (Zezé Di Camargo e Luciano)

Você sabia que muitas músicas Sertanejas são versões de outros sons gringos? Escolhi essa por ser uma referência bem inesperada. Isso porque a original “Sufocado” veio de ninguém menos que os Backstreet Boys!! 

Normalmente, essas versões originais vêm de artistas Country, estilo mais próximo do nosso Sertanejo. Sendo assim, essa versão brasileira merece um destaque – e é uma das que vai surpreender muita gente. 

Original: Drowning – Backstreet Boys (2001)

Versão: Sufocado – Zezé Di Camargo e Luciano (2002)

E aí, conhece mais alguma música em inglês com versão em português? Se tiver outra dica, conta pra gente lá nos comentários, ok? E, se preferir, é só postar sua recomendação nas nossas redes sociais!

Artcetera - perfil Instagram

Surpreenda-se com 5 músicas internacionais gravadas em português

A seguir, partimos para os outros idiomas, o que fica um pouco mais fácil para alguns artistas. Em geral, a escolha vem dos latinos, o que fica muito mais próximo do português. 

Por outro lado, alguns deles escolheram ir beeeem longe, em línguas que não têm nada a ver com o nossa. Ficou curioso? Eu também. Então, vamos de lista:

1. Joe Le Taxi (Vanessa Paradis) x Vou de Táxi (Angélica)

Pois é, a música que fez a Angélica estourar no Brasil não é originalmente dela. Ou seja, esse hit é uma versão da canção francesa “Joe Le Taxi” da cantora e atriz Vanessa Paradis. 

Pelo clipe, dá pra perceber que a Angélica tem uma ~vibe~ bem parecida com a da Vanessa. Mocinha loira, meio inocente, arrumadinha, apenas querendo pegar seu táxi e essas coisas que faziam sucesso na época. 

Vale ressaltar que a letra original é sobre um taxista, o tal do Joe. Na contramão, a versão da Angélica é beeeem estranha. Uma coisa meio adolescente tendo um caso com um taxista, o que obviamente não pegaria bem hoje em dia. E nem deveria ter sido algo normal na época, baita situação péssima.

Original: Joe Le Taxi – Vanessa Paradis (1987)

Versão: Vou de Táxi – Angélica (1988)

2. Superfantástico (Enrique y Ana) x Superfantástico (Turma do Balão Mágico e Djavan)

Alguém me elucida se as crianças ainda ouvem isso hoje em dia?? Há anos não ouvia essa e fiquei emocionada, super hit da infância. É superfantástico, entretanto, não é original. 

Essa música é uma versão de um som com o mesmo nome, do duo espanhol Enrique y Ana. E a letra guarda muitas semelhanças com a original.

Original: Superfantástico – Enrique y Ana (1982)

Versão: Superfantástico – Turma do Balão Mágico e Djavan (1983)

3. Aserejé (Las Ketchup) x Ragatanga (Rouge)

Olha lá quem vem virando a esquina, vem mais uma versão brasileira, festejando. Quero ressaltar que o conjunto Rouge fez uma proeza aqui: inception de versões. 

Por falar nisso, falamos melhor sobre o assunto no nosso texto sobre a diferença entre plágio e sample. Vale a pena dar uma conferida! Mas, para resumir, essa versão do Rouge veio do conjunto Pop espanhol Las Ketchup e até a dancinha é a mesma.

Original: Aserejé – Las Ketchup (1999)

Versão: Ragatanga – Rouge (2002)

4. Mélancolie (Sheila) x Meu Sangue Ferve Por Você (Sidney Magal)

Ícone do Brega, Sidney Magal fez muito sucesso com essa canção. Contudo, ela também é uma versão. Aposto que a maioria das pessoas não fazia ideia disso, principalmente porque a original é pouco conhecida aqui no Brasil. 

Enfim, a canção original é francesa, da cantora Sheila. No fim das contas, as duas versões são bem poderosas. Difícil escolher a melhor, porém, preciso destacar esse look incrível do Sidney Magal.

Original: Mélancolie – Sheila (1973)

Versão: Meu Sangue Ferve Por Você – Sidney Magal (1977)

5. Dragostea Din Tei (O-Zone) x Festa no Apê (Latino)

O Latino já é famoso por não ser o mais original dos artistas, mas vamos combinar que dessa vez ele foi bem longe para pegar inspiração. Isto é, a música original que rendeu o hit “Festa no Apê” é dos moldavos do O-Zone, uma boy band de Música Eletrônica

A Moldávia é um país pouco conhecido, que fica entre a Romênia e a Ucrânia. Por isso, obrigada Latino por dar destaque para os artistas Pop do Leste Europeu!

Original: Dragostea Din Tei – O-Zone (2002)

Versão: Festa no Apê – Latino (2004)

Sei que temos muitas outras versões de músicas internacionais abrasileiradas, em especial no Sertanejo e no Forró. Isso que ainda nem contamos sobre as músicas italianas, pois essas são hit por aqui e dariam um texto à parte! O que não seria uma má ideia, né? Se vocês curtiram esse texto ou quiserem uma parte 2, comentem pra eu ficar sabendo! 

Artcetera - perfil Spotify

Playlist com músicas em inglês com versões em português

E, como não poderia ser diferente, preparamos uma playlist exclusiva para acompanhar o post. Agora, é só dar o play em [Versões Brasileiras] #63 Artcetera para curtir (e se surpreender) com essas músicas em inglês com versões em português.

Bem, o post das músicas internacionais gravadas em português está chegando ao fim. Em paralelo, temos vários outros que podem interessar aqui na Artcetera, em um tour pelo mundo da música. Dá só uma olhada: 

Até o próximo artigo!

Salvar