25 hits da história do Trance, com os maiores artistas de todos os tempos: Tiësto, Armin van Buuren, Paul van Dyk, Michele Adamson, Inê Goa e +

Sabe aquelas músicas que parecem nos levar a outro mundo, quase como se fosse um transe sublime? Com isso em mente, venha fazer uma imersão pela história do Trance, em uma experiência transcendental que veio da Índia e se inspirou no movimento Hippie.

Aliás, o Rock de Janis Joplin, Jimi Hendrix e Pink Floyd tem tudo a ver com os primórdios da Trance Music. E, se isso tudo te deixou curioso, continue conosco para conhecer as curiosidades que marcaram a história do Trance, desde os anos 1970 até a atualidade.

O que você vai conferir neste post:

7 curiosidades para conhecer a história do Trance

Se você achava que a história do Trance começou nas raves dos anos 1990, que tal voltar um pouco no tempo? Mas, antes disso, a dica é ouvir uma playlist para começar a expandir a consciência enquanto você vai descobrindo as curiosidades dessa cultura transcendental.

Artcetera - perfil Spotify

1. O que significa Trance?

Para saber o que é o Trance, é importante ter a mente aberta para as novas experiências. Além de ser um estilo de Música Eletrônica, ele se conecta com muitas expressões artísticas, inclusive as artes plásticas, como forma de expandir a consciência e transcender.

Aliás, esse conceito transcendental é bem característico da história do Trance Psicodélico (Psy Trance). Entretanto, os outros tipos de Trance também retratam uma conexão com a “energia-alma” no estado de “transe” ou êxtase, em busca de um pensamento elevado. 

Peace India GIF - Find & Share on GIPHY

2. Quem é considerado o fundador do Trance?

Nos anos 1930, a palavra “Trance” apareceu no Jazz de Lou Gold, em Dancing in Trance, mas em outro contexto. Por isso, se você quer saber quem criou o Trance, guarde os nomes destes pioneiros: Goa Gil, Klaus Schulze e alguns outros que abordaremos a seguir.

3. Onde nasceu o Trance? E como surgiu?

Antes de abordar onde e como surgiu o Trance, precisamos falar da Música Eletrônica e do movimento Hippie. Afinal, são dois pontos que contextualizam o que virá adiante, o que facilitará a compreensão da história do Trance até chegar no estilo que conhecemos hoje.

Da Música Eletrônica ao Trance

Caso você ainda não tenha lido nosso post sobre a história da Música Eletrônica, não deixe de conferir, ok? Mas, para adiantar, falaremos aqui sobre a relação do Trance com esse modo de fazer música por meios eletrônicos, incluindo sintetizadores, sequenciadores etc.

Em meados de 1970, o alemão Klaus Schulze criou composições eletrônicas que abriram o caminho para o Trance. Já na década seguinte, 1980, ele lançou 2 álbuns com referências ao novo gênero: “Trancefer” e “En=Trance”.

Do movimento Hippie nos primórdios do Trance

Além de paz e amor, formou-se uma cultura psicodélica nos anos 1960, o que é assunto para um futuro post. Mas, nesse ponto, vale lembrar que as músicas de Jimi Hendrix, Janis Joplin, Pink Floyd e outros levaram adiante as mensagem de pacifismo, amor livre e afins. 

Chegando à década de 1970, a cultura Hippie ultrapassou fronteiras, indo da América para a Ásia. Na época, o DJ Goa Gil (Gilbert Levey) fez uma viagem espiritual que o levou ao estado de Goa, na Índia, local onde surgiu o Goa Trance.

Nas festas em praias paradisíacas, os viajantes ouviam muito Rock Psicodélico e Reggae. E Goa Gil foi um dos pioneiros que deu uma guinada nesse cenário ao conectar o “futurismo” da Música Eletrônica com os ritmos tribais daquela região. Nas palavras dele:

“No final dos anos 70, comecei a ouvir música eletrônica e encontrei aí a combinação perfeita entre ritmos tribais do passado e sons futuristas, sintetizados, quase alienígenas. A música tornou-se um ciclo completo, do tribalismo ao cibertribalismo o que traduz de forma perfeita os tempos atuais. Quando toco, toda a música e a comunhão que dela deriva devem elevar-se ao espírito cósmico. Isto era o que os antigos xamãs e grupos tribais de todo o mundo faziam em tempos remotos. Eu me limito a atualizá-lo.”

Nessa época, outros DJs investiram no Trance nessa região de Goa, com o francês Laurent. Além disso, não podemos deixar de citar o pai do Psy Trance, Raja Ram, que diz o seguinte:

“Essa música, primeiro, vai para dentro da mente, e depois para o corpo. É o mundo espiritual encontrando o mundo físico, se unindo para produzir uma grande sensação de felicidade e euforia.”

Evolução do Trance

Com o tempo, o Trance foi se desenvolvendo, criando novos estilos e conquistando espaço nas festas e na indústria fonográfica. Nos anos 1990, as batidas rápidas ganharam força nas raves, assim como nas baladas e nos festivais alternativos.

Desde então, surgiram DJs de renome internacional, tais como:

Dos anos 2000 para cá, DJs como Tiësto e Armin van Buuren ampliaram sua fama em larga escala. Em paralelo, começaram a surgir outras collabs de peso, como o remix de “What It Feels Like For A Girl”, que o Above & Beyond fez para a diva Madonna.

4. Como aconteceu a história do Trance no Brasil?

Para conhecer a história do Trance no Brasil, vale a pena ver a websérie “CONSCIÊNCIA em TRANSE”. Por sinal, a obra retrata diversas manifestações artísticas que acontecem durante os festivais de cultura alternativa no país, indo muito além da Música Eletrônica.   

No Brasil, o Trance Psicodélico é bastante popular, desde os anos 1980, a começar por Trancoso, na Bahia. E, na década de 1990, essa popularidade tomou conta das raves em São Paulo e depois em outros estados, tendo como pioneiros Rica Amaral e DJ Feio

5. Quais são os gêneros de Música Eletrônica ligados ao Trance?

Artcetera - perfil Instagram

6. Quais são as características do Trance?

Entre as características do Trance, podemos citar as batidas aceleradas, de 130 a 190 BPM (batidas por minuto). Em geral, os DJs usam os sintetizadores para dar um ar mais melódico às criações, que, por sua vez, têm uma forma musical progressiva. 

E, para demonstrar uma estrutura de Trance Tunes, o site TranceDance citou como exemplo “Gentle Melody”, do ATB. Para facilitar, dê o play nesse hit (que também está na nossa playlist) e acompanhe os diferentes momentos que explicaremos logo adiante:

  • intro (0’00’’ – 0’56’’): é o aquecimento do que está por vir;
  • beat (0’57’’ – 1’54’’): as batidas características da música;
  • breakdown (1’54’’ – 2’36’)’: o beat para e começa a nova sequência; 
  • mais um beat (2’36’’ – 3’33’’): a retomada da sequência de batidas;
  • outro breakdown (3’33’’ – 4’31’’): mais uma a parada do beat;
  • retorno do beat (4’31’’ – 4’59’’): outra sequência de beat;
  • o fim (4’59’’ – 5’20’’): a preparação para o gran finale.

Dica extra: os sintetizadores ficam bem nítidos na minutagem 1’33’’ e 3’05’’. Confira!

7. Quais são os 100 maiores nomes do Trance de todos os tempos?

Segundo o Trance Podium, esses são os Top 100 DJs de Trance, com o ranking atualizado em 2021:

  1. Aly & Fila
  2. Giuseppe Ottaviani
  3. Paul van Dyk
  4. Armin van Buuren
  5. Solarstone
  6. Darren Porter
  7. Ferry Corsten
  8. Ferry Tayle
  9. Sean Tyas
  10. Nifra
  11. Kristina Sky
  12. Above & Beyond
  13. The Thrillseekers
  14. Ahmed Romel
  15. Talla 2XLC
  16. Bryan Kearney
  17. John O’Callaghan
  18. Roger Shah
  19. Stoneface & Terminal
  20. Markus Schulz
  21. Omar Sherif
  22. Philippe El Sisi
  23. Craig Connelly
  24. Factor B
  25. Cosmic Gate
  26. Orkidea
  27. M.I.K.E. Push
  28. Allen Watts
  29. XiJaro & Pitch
  30. Will Atkinson
  31. DJ T.H.
  32. Nathia Kate
  33. MaRLo
  34. Mark Sherry
  35. Alessandra Roncone
  36. Exolight
  37. Menno de Jong
  38. Richard Durand
  39. RAM
  40. Fisherman
  41. ilan Bluestone
  42. Rinaly
  43. Jorn van Deynhoven
  44. Madwave
  45. Ruben de Ronde
  46. Daniel Kandi
  47. Ciaran McAuley
  48. Roman Messer
  49. Paul Denton
  50. Billy Gillies
  51. ATB
  52. Alex M.O.R.P.H.
  53. John Askew
  54. Paul Oakenfold
  55. John 00 Fleming
  56. Daniel Wanrooy
  57. Daxson
  58. RELEJI
  59. Dan Stone
  60. Suncatcher
  61. Gareth Emery
  62. Simon Patterson
  63. Vini Vici
  64. Sneijder
  65. Dirkie Coetzee
  66. Key4050
  67. Cold Blue
  68. Liquid Soul
  69. Dennis Sheperd
  70. David Forbes
  71. Orjan Nilsen
  72. F.G. Noise
  73. Ben Gold
  74. Maria Healy
  75. Manuel Le Saux
  76. Indecent Noise
  77. ReOrder
  78. Tempo Giusto
  79. Activa
  80. Alexander Popov
  81. Gabriel & Dresden
  82. Somna
  83. Drival
  84. Alex Di Stefano
  85. Paul Thomas
  86. Alex NEGNIY
  87. Shugz
  88. Cyre
  89. Metta & Glyde
  90. Fee
  91. Andrew Rayel
  92. Nikzad & Sina
  93. Steve Allen
  94. Pablo Anon
  95. Protoculture
  96. Ruslan Radriges
  97. Cédric Las
  98. Davey Asprey
  99. David Rust
  100. Kyau & Albert

Mais DJs que fizeram a história do Trance

  • Ace Ventura
  • Alien Project
  • Altruism
  • Art of Trance
  • ARTY
  • Ashley Wallbridge
  • Astrix
  • Binary Finary
  • Brian Transeau (BT)
  • Cascada
  • Chapeleiro
  • Chicane
  • Claudinho Brasil
  • Darude
  • DJ Feio
  • Eskimo
  • Gaia (Armin van Buuren e Benno de Goeij)
  • Gala
  • Gary D.
  • Goa Gil
  • Gouryella
  • Gui Boratto
  • Infected Mushroom
  • James Dymond
  • Jones & Stephenson
  • Klaus Schulze
  • Laurent
  • Martin Freeland
  • Mat Zo
  • Michele Adamson
  • Morgan Page
  • Motorcycle
  • Ørjan Nilsen
  • Raja Ram
  • Rica Amaral
  • Robert Miles
  • Robert Nickson
  • Sander van Doorn
  • Simon Posford
  • Sonic Inc.
  • Sven Väth
  • Tiësto
  • Ummet Ozcan
  • UnderCover
  • Vegas (Brazil)
  • Veracocha
  • Yahel Sherman

Mulheres que marcaram a história do Trance

De acordo com o portal Hï BPM, essas são as mulheres que se destacam no comando das pickups de Trance:

  • Thamara Cruz | Altruism
  • Adala Moon | Dj Moon
  • Inê Montagnana | Inê Goa
  • Michele Adamson
  • Nica Iliuhin | Reality Test
  • Rosa Ventura
  • Sayuri

Na sua opinião, quem mais marcou a história do Trance? Conta pra gente nos comentários e aproveita para dizer qual é a sua música preferida, ok?

You'Re Right Armin Van Buuren GIF by Ultra Music Festival - Find & Share on GIPHY

25 músicas para curtir a história do Trance

A seguir, listamos 25 hits que marcaram a história do Trance, em seus diferentes estilos. Depois de ouvi-las, não deixe de comentar qual é sua preferida e, também, se você gostaria de ler posts específicos, como a história do Trance Psicodélico (Psy Trance), por exemplo. 

1. The Business | Tiësto

2. Blah Blah Blah | Armin van Buuren

3. Freed From Desire | Gala

4. Bella Ciao (Remix) | Claudinho Brasil

5. Horizon | James Dymond

6. Pranava | Ace Ventura

7. Great Spirit | Vini Vici

8. Elipsy | Vegas (Brazil)

9. Chapati | UnderCover

10. Portal do Universo | Chapeleiro

11. Deep Jungle Walk | Astrix

12. Untz Untz | Liquid Soul

13. Limbic Resonance | Altruism

14. R U Awake | Michele Adamson

15. For An Angel (Radio Edit) | Paul van Dyk

16. Your Love (9PM) | ATB

17. Saltwater | Chicane

18. Sandstorm | Darude

19. Hurricane – Arty Remix | ARTY

20. Children | Robert Miles

21. You Wanna Stay | Infected Mushroom

22. Paradise Circus | Gui Boratto

23. Consciência Cósmica | Inê Goa Vs Rica Amaral

24. Exploration of Space | Cosmic Gate

25. We Control The Sunlight | Aly & Fila

Playlist com + de 100 músicas Trance

Quando quiser curtir um som, é só dar o play no set [Trance] #38 Artcetera com vários estilos de Trance Music. E mais: temos outras playlists no Spotify que também podem te interessar! 🎧

Bônus: a história do Trance envolvendo outros ritmos

Curtiu a história do Trance? Aqui no blog, temos muito mais de onde isso veio. E, se você quiser continuar no mood “Trance with me”, é só conferir mais posts da Artcetera. Vamos nessa? 😍

Music Festival GIF by Insomniac Events - Find & Share on GIPHY

Salvar