Veja a história do Sertanejo Raiz, Romântico, Universitário e Feminejo, com hits de Milionário & José Rico, Jorge & Mateus, Marília Mendonça e mais

Muito além do hit “Evidências”, sabia que a Música Sertaneja continua dominando a lista de mais ouvidos no Spotify? De fato, esse é um dos gêneros mais populares entre boa parte dos brasileiros, razão pela qual preparamos um post para te contar a história do Sertanejo.

Aliás, a tal popularidade chamou a atenção da indústria fonográfica há tempos, pois é um mercado milionário. Hoje, te mostraremos como essa trajetória da Música Sertaneja veio do que era visto como “caipira” para então fazer sucesso internacional e movimentar bilhões.

Em 2012, por exemplo, Michel Teló chegou ao topo da parada Billboard, entre as canções latinas. Além disso, a canção “Ai se eu te pego” foi parar no jogo PES 2013, com dancinha e tudo mais. Então, vem com a gente conhecer as curiosidades dessa história do Sertanejo.

O que você vai conferir neste post:

6 curiosidades para conhecer melhor a história do Sertanejo

Além de te contar como aconteceu a história do Sertanejo, preparamos uma playlist para acompanhar o post. Então, é só dar o play para embalar a sua leitura, indo do Sertanejo Raiz ao Universitário e do Romântico ao Feminejo. Com ou sem sofrência, você decide!

Artcetera - perfil Spotify

1. O que é o Sertanejo?

O primeiro passo para saber o que significa Sertanejo é pensar em um gênero musical que surgiu no sertão brasileiro. Para resumir, é uma expressão cultural do povo do interior, o que, por muito tempo, foi considerado como “caipira”, de forma um tanto quanto pejorativa. 

Segundo o musicólogo Zuza Homem de Mello:

“A música caipira é uma parte da Música Sertaneja, [que está] localizada no estado de São Paulo. A Música Sertaneja é a música do sertão brasileiro, de todo sertão brasileiro”.

2. Quem é considerado o fundador do Sertanejo?

Se você está curioso em saber quem criou o Sertanejo, o nome que você busca é Cornélio Pires. Por sinal, confira um documentário sobre a vida e a obra desse jornalista, escritor, folclorista e ativista cultural, que é tido como o pai da Música Caipira e Sertaneja no Brasil:

3. Onde nasceu o Sertanejo? E como surgiu?

Para saber onde e como surgiu o Sertanejo que conhecemos hoje, vale considerar o marco inicial do gênero. Em 1929, Cornélio Pires convenceu a indústria fonográfica a lançar a música “Jorginho do sertão”, com a moda de viola paulista da dupla Caçula e Mariano.

Partindo do interior de São Paulo, Cornélio viajou por Goiás, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, valorizando o ritmo caipira. Embora as modas de viola sejam muito mais antigas (desde a Colonização Portuguesa), o Sertanejo Raiz começou a ganhar um estilo próprio.

Daí em diante, vieram à tona as duplas Mandi e Sorocabinha e Tonico e Tinoco, bem como o talento de Inezita Barroso. E, algum tempo depois, aconteceu uma transição para chegar aos outros estilos de Música Sertaneja que abordaremos logo adiante. Confira!

4. Quais são as características do Sertanejo?

Muita gente se pergunta sobre a história do Sertanejo Universitário ou Raiz, mas há outros estilos para se levar em conta. Portanto, veja as principais características dos 5 tipos de Música Sertaneja:

Sertanejo Raiz

Desde a década de 1930, o Sertanejo Raiz é o mais próximo do Caipira, cujas letras falam da vida no campo. Além de abordar as paisagens bucólicas, essa era uma forma de retratar o contraponto entre as pessoas da cidade e do interior, tal como canta Inezita Barroso:

Sertanejo de Transição

Em 1945, foram incorporados novos instrumentos à Música Sertaneja, como acordeão e harpa. Na época, surgiram artistas como Tião Carreiro & Pardinho (ligados ao Samba), mas foi a dupla Milionário e José Rico que modernizou o estilo com violino e trompete.

Sertanejo Romântico

No fim dos anos 1960, Léo Canhoto & Robertinho passaram a usar a guitarra elétrica, tornando o ritmo mais jovem. Em paralelo, as músicas passaram a falar sobre amor, daí o nome Sertanejo Romântico, como na canção “Evidências” de Chitãozinho & Xororó.   

Sertanejo Universitário

Na década de 1990, o Sertanejo Universitário ganhou força no país todo, abrindo espaço nas rádios e gravadoras. Nesse sentido, as melodias se tornaram ainda mais rápidas e dançantes, com Victor & Léo, Bruno & Marrone, Michel Teló, Gusttavo Lima e afins. 

Feminejo

O Feminejo é um movimento que coloca as mulheres como as protagonistas de um estilo tipicamente machista. Logo mais, citaremos algumas dessas cantoras que quebraram paradigmas no mundo da música. Mas, para adiantar, fica aqui uma menção honrosa à Marília Mendonça, a rainha da sofrência que, infelizmente, faleceu em 2021.

5. Qual é o perfil dos fãs de Música Sertaneja?

Lembra que, no começo do post, mencionamos que a história do Sertanejo edificou um mercado milionário? Pois bem, isso só acontece porque muitos brasileiros são fãs desse estilo musical. 

Para se ter uma ideia do que estamos falando, confira alguns dados divulgados pela Abramus sobre os fãs de Música Sertaneja:

Gênero  

  • 62%: feminino
  • 38%: masculino

Faixa etária

  • 21%: de 18 a 21 anos
  • 37%: de 25 e 34 anos
  • 23%: de 35 a 44 anos

Estilos favoritos

  • 60%: Sertanejo Universitário
  • 47%: Sertanejo Romântico
  • 33%: Sertanejo Raiz

Principais motivos para ouvir Sertanejo

  • 48%: gostam da melodia
  • 47%: se identificam com as histórias
  • 40%: curtem a música, independentemente do artista
  • 27%: se interessam pelas letras

Veiculação do Sertanejo em streamings, TVs e rádios do Brasil

  • 29% das músicas tocadas de Norte a Sul do país
  • 10 das 20 canções mais tocadas no Deezer
  • 12 dos 20 hits com mais streams no Spotify
  • 8 das 20 músicas mais ouvidas no Youtube Music

Com tudo isso em mente, podemos dizer que o Brasil é Sertanejo ou não é? Assim como o Country nos Estados Unidos, essa é uma expressão cultural de boa parte do nosso povo. E você, curte Música Sertaneja?  

Artcetera - perfil Instagram

6. Quais são os 45 maiores nomes do Sertanejo de todos os tempos?

Realmente, a história do Sertanejo tem inúmeros destaques, visto que é um dos gêneros mais tocados no país. Por isso, preparamos duas listas, sendo que a primeira delas tem as duplas tradicionais e a segunda traz os artistas que são mais populares na atualidade.

15 maiores duplas sertanejas

De acordo com a Revista Bula, essas são as 15 maiores duplas sertanejas de todos os tempos: 

  1. Tião Carreiro e Pardinho
  2. Tonico e Tinoco
  3. Zé Carreiro e Carreirinho
  4. Belmonte e Amaraí
  5. Pedro Bento e Zé da Estrada
  6. Liu e Léu
  7. Cascatinha e Inhana
  8. Pena Branca e Xavantinho
  9. Léo Canhoto e Robertinho
  10. Milionário e José Rico
  11. Chrystian e Ralf
  12. Chitãozinho e Xororó
  13. Leandro e Leonardo
  14. Zezé Di Camargo e Luciano
  15. Zé Mulato e Cassiano

30 sertanejos mais populares

Além da tradição das duplas sertanejas, hoje temos artistas solo e parcerias que fazem muito sucesso. Portanto, compilamos os 30 sertanejos mais populares da atualidade, conforme as listas dos portais Movimento Country, Vagalume e UAI, em ordem alfabética:

  1. Bruno e Marrone
  2. Cleber e Cauan
  3. Diego & Arnaldo
  4. Diego & Victor Hugo
  5. Eduardo Costa
  6. Felipe Araújo
  7. Fernando e Sorocaba
  8. George Henrique e Rodrigo
  9. Guilherme e Benuto
  10. Gusttavo Lima
  11. Henrique e Juliano
  12. Hugo & Guilherme
  13. Israel e Rodolffo
  14. João Bosco & Gabriel
  15. João Bosco e Vinicius
  16. João Gustavo e Murilo
  17. Jorge e Mateus
  18. Lauana Prado
  19. Luan Santana
  20. Luíza e Maurílio
  21. Maiara e Maraisa
  22. Marcos e Belutti
  23. Marília Mendonça
  24. Matheus e Kauan
  25. Michel Teló
  26. Simone e Simaria
  27. Thaeme e Thiago
  28. Yasmin Santos 
  29. Zé Felipe
  30. Zé Neto e Cristiano

E para você, quem mais marcou a história do Sertanejo? Conta pra gente lá nos comentários, ok?  

Masked Singer Simone GIF by globoplay - Find & Share on GIPHY

10 músicas que marcaram a história do Sertanejo Raiz, de Transição e Romântico

Para começar a nossa lista, confira 10 canções dos primeiros períodos da história do Sertanejo brasileiro:

1. Evidências | Chitãozinho & Xororó

2. Boate Azul | Joaquim e Manuel

3. Tocando em frente | Almir Sater

4. Estrada da vida | Milionário & José Rico

5. Não aprendi a dizer adeus | Leandro & Leonardo

6. Peão apaixonado | Rionegro & Solimões

7. Beijinho doce | Irmãs Castro

8. É o amor | Zezé Di Camargo e Luciano

9. Minha estrela perdida | João Paulo & Daniel

10. Majestade o sabiá | Roberta Miranda

+10 músicas para curtir o Sertanejo Universitário

Quem veio dos anos 1990 pra cá, provavelmente, ouviu essas músicas que fizeram a história do Sertanejo Universitário:

1. Dormi na praça | Bruno & Marrone

2. Camaro amarelo | Munhoz & Mariano

3. Ai se eu te pego | Michel Teló

4. Ficha limpa | Gusttavo Lima

5. Borboletas | Victor & Leo

6. Meteoro | Luan Santana

7. Cheirosa | Jorge & Mateus

8. Notificação preferida | Zé Neto & Cristiano

9. Batom de cereja | Israel & Rodolffo

10. Arranhão | Henrique & Juliano

+10 músicas para quebrar paradigmas ao som do Feminejo

Por fim, vamos aos hits de mulheres que marcaram a história do Sertanejo no subgênero Feminejo. Aqui, estamos falando deste movimento cultural, lembrando que outras pioneiras foram vitais na Música Sertaneja, como: Roberta Miranda, Irmãs Galvão e Paula Fernandes.

1. Graveto | Marília Mendonça

2. 10% | Maiara & Maraísa 

3. Foi pá pum | Simone & Simaria

4. Saudade nível hard | Yasmin Santos

5. Cobaia | Lauana Prado

6. Paredes pintadas | Júlia & Rafaela

7. Amiga que presta | Eduarda Brasil e Márcia Fellipe

8. 50 reais | Naiara Azevedo

9. Você não sabe (quero ver) | Bruna Viola 

10. Não, não vou (passa lá em casa) | Mari Fernandez

Playlist com + de 60 hits de Música Sertaneja

Curte uma sofrência? Ou prefere um estilo mais raiz? Seja qual for a sua escolha, não deixe de ouvir a playlist [Sertanejo] #36 Artcetera com mais de 60 hits de Música Sertaneja. Depois disso, conta pra gente qual é a sua preferida, ok?

Bônus: a história do Sertanejo envolvendo outros ritmos

Enfim, esperamos que você tenha gostado de conhecer melhor a história do Sertanejo no Brasil. Nós, da Artcetera, nem precisamos “negar as aparências” ou “disfarçar as evidências”, já que adoramos as expressões artísticas em suas singularidades.  

E, para fechar o post com chave de ouro, aproveitamos para recomendar o documentário “Amor Sertanejo”. Atualmente, a obra está disponível na Netflix, contando com entrevistas de Chitãozinho & Xororó, Luan Santana, Naiara Azevedo, João Bosco & Vinícius e mais!

Até o próximo post! 😉

Salvar