15 hits pra curtir a história do Brega, com os maiores artistas de todos os tempos: Sidney Magal, Gaby Amarantos, Falcão, DUDA BEAT e mais!

Estava aqui pensando nas referências do Irmão do Jorel e pá: veio a inspiração do post de hoje, o Steve Magal. Nesse desenho, que é incrível, eu me divirto bastante com a paródia de um dos grandes ícones da história do Brega, que, por sua vez, é o assunto deste artigo. 

No futuro, eu quero muito escrever sobre essa série, mas agora vamos voltar para a história do Brega. A propósito, esse gênero ficou conhecido pelo estilo de pioneiros como Sidney Magal e Reginaldo Rossi, porém, a música ganhou novos contornos que levaram ao Funk.

Por sinal, mostraremos como o Brega se ramifica até o Brega-Funk, assim como os outros subgêneros. E, desde já, tenha em mente que o fato de “ser Brega” não é um sinônimo de “música ruim” ou “cafona”. Pelo contrário, você pode se surpreender com esses ritmos. 😉 

O que você vai conferir neste post:

7 curiosidades para conhecer melhor a história do Brega

Se você ficou curioso em saber como a história do Brega se relaciona com o Irmão do Jorel, é bem simples. No desenho, o personagem Steve Magal é inspirado tanto no cantor brasileiro Sidney Magal, quanto no ator estadunidense Steven Seagal. Dá uma olhada:

E essa é apenas uma curiosidade extra do artigo, que, daqui em diante, será voltado para o gênero musical. Por falar nisso, preparamos uma playlist exclusiva para acompanhar a leitura, cheia daquelas músicas “bregas” que grudam na nossa lembrança feito chiclete.

Artcetera - perfil Spotify

Enfim, sem mais delongas, vamos à história do Brega, desde o estilo original até o batidão do Brega-Funk! 

1. O que significa Brega?

Para saber o que é o Brega, pense em uma estética que é a cara do Brasil: tudo junto e misturado. Esse gênero veio de vários outros estilos, o que, inicialmente, era tido como “música romântica popular de baixa qualidade, com exageros dramáticos ou ingenuidade”.

Por muito tempo, o termo “brega” foi usado de modo pejorativo para falar do que era cafona, ruim ou de mau gosto. Falando nisso, existem várias hipóteses para a origem da palavra que costumava ser associada aos prostíbulos e às periferias, incluindo: 

  • brega pode ter vindo de esbregue, como “sinônimo de algo mal feito, confuso, ordinário”;
  • outra possibilidade é vir da “rua Manuel da Nóbrega”, em uma região de meretrício em Salvador;
  • há ainda a vertente que diz vir de “xumbrega”, que era uma maneira de se referir à “embriaguez”.

2. Quem é considerado o fundador do Brega? 

É desafiador saber quem criou o Brega, pois é uma manifestação popular que acontecia em periferias e prostíbulos. Por outro lado, podemos citar um dos artistas que costuma ser associado com os primórdios desse estilo, que é o Vicente Celestino.

3. Onde nasceu o Brega? E como surgiu?

Para contar como e onde surgiu o Brega, vamos fazer um passeio pelo Nordeste e o Norte, nos anos 1940. Tendo como influência o Bolero e o Samba-canção, a música romântica de periferias e prostíbulos começou a tomar a forma que associamos hoje à história do Brega.

Entre os anos 1940 e 1950, esses são alguns dos precursores da estética bregueira:

  • Cauby Peixoto
  • Carlos Alberto
  • Orlando Dias

Na década seguinte, 1960, muitos artistas transitaram entre a Jovem Guarda, a Tropicália e o Iê-iê-iê. Por exemplo, podemos citar o Rei do Brega, Reginaldo Rossi, que tinha um grupo chamado The Silver Jets, que inclusive abria os shows do Roberto Carlos. 

Nos anos 1970, esses são outros artistas românticos que eram vistos como “cafonas”, na música e nas roupas:

  • Waldick Soriano
  • Odair José
  • Sidney Magal

Já na década de 1980, o rótulo de “mau gosto” ficou definitivamente associado à história do Brega, com artistas como:

  • Wando
  • Amado Batista
  • Falcão 

Depois de 1990, os bailes e shows “Bregões” caíram nas graças de muita gente – e não só no Norte e no Nordeste. Desde então, os subgêneros do Brega beberam da fonte de vários estilos musicais, sobre os quais falaremos a seguir, incluindo alguns artistas de destaque. 

4. Quais são os tipos de Brega?

Como a história do Brega foi se ramificando com o passar do tempo, veja os principais tipos deste gênero:

Brega original

O Brega é o ritmo clássico que veio das versões mais românticas de Bolero e Samba-canção. Sabe a cigana “Sandra Rosa Madalena” do Magal? É sobre isso!

Eletrobrega 

O Eletrobrega mescla Ragga, Música Eletrônica, Dancehall, Pop, Forró Eletrônico e outros estilos. No caso, um dos exemplos desse subgênero é a cantora Aretuza Lovi.

Tecnobrega

O Tecnobrega (Tecnomelody) é similar ao Eletrobrega, mas ele vem do Norte, ao invés do Nordeste. Nesse estilo, uma das pioneiras é a Gaby Amarantos.

Brega Pop

O Brega Pop (Brega Calypso) tem elementos de Lambada, Ska, Carimbó, Reggae, Guitarrada etc. E, tal como o próprio nome já diz, um dos destaques é a banda Calypso.

Piseiro 

O Piseiro é uma variante da Pisadinha, junto com Arrochadeira, Tecnobrega e Eletrobrega. Nesse estilo, Os Barões da Pisadinha têm uma das melhores músicas de 2021, sabia? 

Brega-Funk

O Brega-Funk faz uma conexão entre Eletrobrega e Funk carioca. E, diante do sucesso de artistas como Kevin o Chris, o Spotify fez o documentário “O Brega-Funk vai dominar o mundo”:

Aliás, já deu pra perceber que existe muita história pra contar sobre cada um desses estilos, certo? Futuramente, quem sabe fazemos textos específicos sobre cada um deles, a começar pela história do Brega-Funk? Ou quem sabe a história do Tecnobrega? Conta pra gente qual deles você gostaria de ver por aqui, ok?   

Artcetera - perfil Instagram

5. Quais são as características do Brega?

Antes de mais nada, vale lembrar que as características variam conforme os subgêneros que já citamos, certo? Para complementar, confira mais alguns dos atributos que são marcantes na história do Brega:

  • Brega original: músicas românticas de teor mais popular;
  • Eletrobrega e Tecnobrega: uso de sintetizadores e samplers;
  • Brega Pop: unem o apelo romântico com o ritmo dançante;
  • Brega-Funk: as coreografias se inspiram em Funk, Axé e Frevo;
  • Piseiro: além das batidas rápidas, a dança é bem característica. Veja:

Erika Januza Dancing GIF by Salon Line - Find & Share on GIPHY

6. Quando é comemorado o Dia do Brega?

O Brega é tido como um patrimônio cultural de Pernambuco. Portanto, o “Dia Estadual da Música Brega” é celebrado em 14 de fevereiro, no aniversário do cantor Reginaldo Rossi.

7. Quais são os 50 maiores nomes do Brega de todos os tempos?

Com tantos artistas pelo Brasil afora, é um baita desafio saber quem são os maiores nomes do Brega, não é mesmo? Mas, para não dizer que não falamos das flores exóticas do nosso país, vamos considerar os pontos-chave que foram vitais para a popularização do estilo.

7 melhores cantores de Brega antigo

Para começar, o portal Cifra Club listou os melhores cantores do Brega antigo, que são os seguintes:

  1. Waldick Soriano
  2. Amado Batista
  3. Odair José
  4. Reginaldo Rossi
  5. Sidney Magal
  6. Falcão
  7. Francis Dalva

5 artistas que estão reinventando a música Brega

Já o Correio Braziliense elencou 5 “novos nomes da música que reinventam o Brega pelo país”:

  1. Gaby Amarantos
  2. DUDA BEAT
  3. Johnny Hooker
  4. Jaloo
  5. Lucas Estrela

Mais 38 nomes que marcaram a história do Brega

Adicionalmente, não podemos nos esquecer de grandes nomes que marcaram (e ainda marcam) os estilos de Brega: 

  1. Agnaldo Timóteo
  2. Aldair Playboy
  3. Aretuza Lovi
  4. Banda Calypso
  5. Banda Djavú
  6. Banda Sayonara
  7. Banda Uó
  8. Banda XCalypso
  9. Banda Xeiro Verde
  10. Carlos Alberto
  11. Cauby Peixoto
  12. Companhia do Calypso
  13. Dadá Boladão
  14. Elias Monkbel
  15. Evaldo Braga
  16. Fagner
  17. Frankito Lopes
  18. Joelma
  19. Jupiter Apple
  20. Lia Sophia
  21. MC Bruninho
  22. MC Kevin O Chris
  23. MC Loma e as Gêmeas Lacração
  24. MC Tocha
  25. Michelle Melo
  26. Nelson Gonçalves
  27. Nelson Ned
  28. O Conde Só Brega
  29. Orlando Dias
  30. Os Barões da Pisadinha
  31. Pabllo Vittar
  32. Roberto Carlos
  33. Roberto Villar 
  34. Teddy Max
  35. The Stone Ramos
  36. Tiririca
  37. Tonny Brasil
  38. Wando

Extra: “Brega” no Brasil mas não no exterior

Por fim, vale lembrar que o Ed Motta compilou hits que são tidos como “bregas” por aqui, mas fazem sucesso no exterior. Diferente da MPB, a Música Popular Brasileira, a Veja divulgou como MBB, a Música Brega Brasileira, incluindo: Biafra, Guilherme Arantes e mais.

E para você, quem mais marcou a história do Brega? E qual é o seu estilo preferido neste gênero que tem tudo junto e misturado, bem a cara do Brazeeel? Diz pra gente lá nos comentários! 

15 músicas para curtir essa história do Brega

Finalmente, chegou a hora de curtir as músicas que marcaram a história do Brega. Aproveite! 

1. Meu Sangue Ferve Por Você | Sidney Magal

2. Ex Mai Love | Gaby Amarantos

3. I’m Not Dog No (Eu Não Sou Cachorro Não) | Falcão

4. Bixinho | DUDA BEAT

5. Garçom | Reginaldo Rossi

6. A Lua Me Traiu | Banda Calypso

7. Folha Seca | Amado Batista part. Simone e Simaria

8. Flutua | Johnny Hooker feat. Liniker e os Caramelows

9. Vou Tirar Você Desse Lugar | Odair José

10. Chega | Jaloo com DUDA BEAT e Mateus Carrilho

11. Até Quem Sabe | Cauby Peixoto

12. K.O. | Pabllo Vittar

13. Hit Contagiante | Kevin O Chris feat. Felipe Original, Sodré e JS, o Mão de Ouro

14. Recairei | Os Barões da Pisadinha

15. Fogo e Paixão | Wando

Playlist com + de 50 músicas Brega

Para curtir vários estilos de Brega (sem medo de ser feliz), preparamos um set exclusivo para os nossos leitores. Então, corre lá no Spotify para ouvir a playlist [Brega] #39 Artcetera

Bônus: a história do Brega envolvendo outros ritmos

E então, gostou de conhecer a história do Brega? Devo confessar que o fenômeno do Brega-Funk foi algo que me surpreendeu. Por acaso, você esperava por essa? E curte o tal do “Hit Contagiante”? 

Se as reviravoltas do mundo da música também te surpreendem, aproveite para ler mais posts do blog. Aqui na Artcetera, fique à vontade para curtir um “brega” se você quiser, sem medo de ser feliz mesmo! Mais amor e menos preconceito, seja na música ou na vida! ❤    

Salvar