10 hinos da história da Música Gospel, com os maiores artistas de todos os tempos: Mahalia Jackson, Aline Barros, Marvin Sapp, Fernandinho e +

Sabia que os louvores da Música Cristã Negra influenciaram ritmos como Blues, Jazz, Soul, R&B, Rock e Hip Hop? Já ouviu falar da contribuição dos artistas para o movimento pelos direitos civis? Então, chegou a hora de conhecer a história da Música Gospel e seu papel nas mudanças sociais.

Por exemplo, a história da Música Gospel tem ícones como a crooner Mahalia Jackson. Com o “dom da voz e do propósito”, ela cantou no discurso “I have a dream” do pastor e ativista Martin Luther King. Aliás, vale conferir os filmes e documentários sobre a trajetória dessa cantora, incluindo o longa-metragem “Mahalia” de 2021! 

7 curiosidades da história da Música Gospel

Agora, vamos às curiosidades da história da Música Gospel, com uma playlist exclusiva para acompanhar o post!

Artcetera - perfil Spotify

1. O que é a Música Gospel?

Para saber o que significa Música Gospel, é importante considerar o contexto religioso. Nesse caso, o termo “Gospel” vem do inglês “God Spell”, que se traduz como “Deus soletra”. Porém, aqui se considera o tom de “boas novas”, em alusão ao Evangelho do Cristianismo. 

Qual a diferença entre Música Gospel e Música Católica?

De modo geral, a Música Gospel expressa a crença dos cristãos. Em tese, isso abriria espaço tanto para os católicos, quanto para os protestantes (evangélicos), certo? Contudo, existem “diferenças em relação aos processos históricos de desenvolvimento dos gêneros musicais”.

Por falar nisso, a pesquisa da Doutora em Antropologia Cultural, Olívia Bandeira, diz o seguinte: 

“A Música Gospel brasileira é tratada de modo singular, sendo acentuada sua especificidade em relação a outras expressões musicais religiosas. 

Assim, ela é definida como aquela que surgiu no meio evangélico brasileiro pentecostal, neopentecostal e das igrejas renovadas na década de 1980, caracterizada menos por uma estética específica e mais pelo conteúdo religioso (de louvor ou adoração a Deus, de teor bíblico, etc.) podendo se utilizar de ritmos variados como o Funk, o Forró, a Axé-music, o Pagode, o Rock. 

Nessa definição, a Música Gospel se diferencia da Música Católica em termos institucionais, ou seja, por ser percebida como parte de instâncias evangélicas e não católicas”.

2. Quem é considerado o fundador da Música Gospel?

Quer descobrir quem criou a Música Gospel? E como foi criado o louvor? Com o hino “There Will Be Peace in the Valley”, o compositor Thomas A. Dorsey é visto como o pai da Música Gospel. Originalmente, a canção foi composta em 1939 para a cantora Mahalia Jackson, mas depois ganhou versões de Sam Cooke e Elvis Presley.

3. Como surgiu a Música Gospel? E onde nasceu?

Se você quer saber onde surgiu a Música Gospel, vamos aos Estados Unidos. A propósito, as primeiras canções foram influenciadas pela igreja afro-americana e seus corais. Nessa linha, os temas estavam ligados ao Evangelho, incluindo:

  • ensinamentos de Deus;
  • vinda do Messias ao mundo;
  • aclamação ao Espírito Santo.

4. Como foi a evolução da Música Gospel?

Lembra que falamos sobre a contribuição de Dorsey, o pai do Gospel, para criar o primeiro louvor? Pois bem: em 1931, ele também fundou a Convenção Nacional de Corais Gospel dos EUA. Em paralelo, sua Música Cristã Negra inspirou muitos outros artistas, como:

Gospel moderno

Desde o louvor de Dorsey, muitos artistas começaram as carreiras cantando e tocando nas igrejas, como Aretha Franklin e Ray Charles. Em geral, o solista era acompanhado do coro e do conjunto musical. 

Após a 2ª Guerra Mundial, em 1945, a formação evoluiu para os quartetos, com forte apelo comercial. Por sinal, eles trouxeram à tona: danças animadas, roupas extravagantes e músicas gritadas. Já nas décadas de 1980 e 90, os corais e solistas começaram a fazer muito sucesso, com nomes como Fred Hammond e Kirk Franklin.

5. Como aconteceu a história da Música Gospel no Brasil?

A Música Gospel chegou ao Brasil no começo do século XX, com os missionários que vieram dos EUA. Desde então, muitas igrejas evangélicas passaram a traduzir os louvores e incluí-los na Harpa Cristã (o hinário das Assembleias de Deus). 

Nos anos 1980, a Música Gospel brasileira passou a ter mais visibilidade, com elementos de Pop e Rock. Dessa forma, o estilo foi ganhando cada vez mais espaço, tanto entre os evangélicos, quanto na indústria fonográfica. 

Artcetera - perfil Instagram

6. Quais as características da Música Gospel?

A Música Cristã Negra começou com solistas acompanhados de corais e pequenos conjuntos musicais. Na época, os instrumentos eram: órgão, piano, guitarra, baixo, bateria e pandeiro.

E foi assim que surgiram os hinos de louvor e de adoração, também conhecidos como “graças a Deus”. Em linhas gerais, pode-se dizer que a proposta é expressar as crenças de uma multidão de fiéis. E, consequentemente, conectá-los à sua fé e ao seu Deus.

Gêneros relacionados à Música Gospel

Ritmos influenciados pela história da Música Gospel

7. Quais os maiores nomes da Música Gospel de todos os tempos?

Se você quer saber quem são os maiores nomes da Música Gospel, vamos separar a lista em 2 momentos. Primeiramente, falaremos dos artistas internacionais (e não apenas os que são estadunidenses). Em seguida, abordaremos o estilo diferenciado dos brasileiros.

Artistas internacionais influenciados pela história da Música Gospel

A Gospel Music Association (GMA) promove a Dove Award para premiar as estrelas da Música Gospel. Segundo a associação, os seguintes artistas se destacam neste gênero musical:

Naturalmente, também podemos citar outros grandes nomes da Música Gospel, tais como:

Artistas brasileiros relacionados à história da Música Gospel

De acordo com o ranking do Spotify Brasil, esses são os 10 artistas Gospel mais ouvidos no país, em ordem de streams:

Além disso, também podemos citar outros destaques brasileiros da Música Gospel:

E quem mais você acha que foi marcante para a história da Música Gospel? Conta pra gente lá nos comentários!

The Staple Singers Concert GIF by HULU - Find & Share on GIPHY

10 hinos e louvores que marcaram a história da Música Gospel

Chegou o momento do louvor na história da Música Gospel. Sendo assim, let’s praise the Lord.

1.  I Say A Little Prayer

O álbum “Songs of Faith”, de Aretha Franklin, tem hinos que ela gravou desde os 14 anos.

2. Ressuscita-me

Aline Barros conquistou 8 vezes o Grammy Latino de Melhor Álbum Cristão em Português. 

3. Prayin Time

O grupo The Staple Singers já foi chamado de “os maiores hitmakers de Deus”.

4. Grandes Coisas

Hoje em dia, Fernandinho é um dos cantores Gospel mais ouvidos no Brasil. 

5. Praise Him In Advance

O Bispo Marvin Sapp começou a carreira no grupo Commissioned, antes de estrelar a carreira solo.

6. Espírito Santo

Fernanda Brum também ganhou o Grammy Latino de Melhor Álbum Cristão de Língua Portuguesa.

7. I Could Sing Of Your Love Forever

A banda cristã Delirious? mesclou Música Cristã Contemporânea com Pop e Rock.

8. Girassol

Além de ser cantora, Priscilla Alcântara é compositora, multi-instrumentista, atriz e apresentadora.

9. I Can Only Imagine

Com o single “I Can Only Imagine”, a banda MercyMe conquistou o Dove Awards em 2002.

10. Lugar Secreto

Por fim, Gabriela Rocha foi revelada no concurso Jovens Talentos, no programa do Raul Gil.

Playlist com + de 75 Músicas Gospel

Gostou dos hinos desse post? Então, aproveite para ouvir a playlist [Música Gospel] #19 Artcetera!

Bônus: hinos da história da Música Gospel envolvendo muitos outros gêneros

Enfim, gostou de conhecer a história da Música Gospel? E, se você também se inspira no mood “I have a dream”, não deixe de conferir outros posts da Artcetera. Afinal, a música influenciou muitas mudanças sociais, não é mesmo? 😉

Danielle Brooks Movie GIF by Lifetime - Find & Share on GIPHY

Salvar