10 hits para conhecer a história da Música Eletrônica, com os maiores artistas de todos os tempos: Fatboy Slim, Björk, Skrillex, Alok e mais

Do fonógrafo até as picapes dos DJs: que tal conhecer a história da Música Eletrônica? Hoje, vamos falar sobre a evolução deste gênero até chegar aos hits que fazem sucesso em baladas, festivais e raves.

Por sinal, sabia que os primórdios da e-music envolvem até mesmo a Música Clássica? Pensando nisso, preparamos um post que vai desde os visionários até as experimentações feitas por pessoas de muitas áreas do conhecimento. 

Aliás, também falaremos sobre os fenômenos que impactaram a história da Música Eletrônica. Por exemplo, aproveite para assistir ao documentário Daft Punk Unchained, principalmente agora que o duo mascarado encerrou a parceria. 💔

7 curiosidades que marcaram a história da Música Eletrônica

Quer saber como a história da Música Eletrônica evoluiu até chegar aos festivais, baladas e raves? Então, continue a leitura para conhecer os marcos históricos deste gênero musical, enquanto vai ouvindo uma playlist com altas collabs!  

Artcetera - perfil Spotify

1. O que é Música Eletrônica?

Música Eletrônica é a produção musical feita com vários tipos de aparelhos eletrônicos. Por exemplo, sintetizadores, gravadores digitais, softwares, computadores e afins. A propósito, essas criações já aconteciam (de maneira analógica) muito antes da tecnologia atual. 

Em outras palavras, o amplo conceito do que significa Música Eletrônica abre um mundo de possibilidades, não é mesmo? Justamente por isso, existem diversos subgêneros que surgem da experimentação artística. 

2. Como aconteceu a evolução da Música Eletrônica?

Realmente, a evolução deste gênero tem tudo a ver com as inovações tecnológicas. Portanto, listamos os marcos históricos que influenciaram a história da Música Eletrônica, com base na timeline do CanalTech.

Denis d’or

No ano 1753, existe um registro histórico do teclado Denis d’or, também conhecido como Golden Dionysus. No caso, o tcheco Václav Prokop Diviš criou o primeiro instrumento musical que envolvia a eletricidade. Por meio da “eletrificação” das cordas, o teclado “imitava” os sons dos instrumentos de corda e sopro.

Fonógrafo

Já em 1877, Thomas Edison inventou o fonógrafo, que era capaz de gravar e, ainda, reproduzir sons. Logo, esse foi o ponto de partida para a indústria fonográfica, pois possibilitou a divulgação das obras em larga escala. Na época, ninguém pensava que um dia teríamos o streaming, né?

Telarmônio

Chegando em 1897, Thaddeus Cahill criou o telarmônio. Com o dinamofone, era possível reproduzir as frequências sonoras por intermédio do painel de controle. Para isso, ele montou uma linha telefônica, que tinha amplificadores acústicos nos terminais. E, apesar de interferir nas ligações, o equipamento servia para sintetizar os sons nos timbres desejados.

Órgão Hammond

Em 1935, a parceria entre Laurens Hammond e John M. Hanert fez surgir o órgão Hammond. Desde então, esse instrumento eletromecânico substituiu o órgão de tubos nas igrejas. E, nas décadas seguintes, o equipamento passou a ser usado por artistas de Jazz, Blues, Rock e Reggae.

Até aqui já deu pra ter uma visão geral sobre os primórdios da história da Música Eletrônica, certo? Sendo assim, continue com a gente para descobrir quais foram os próximos passos da e-music. 

3. Como surgiu a Música Eletrônica que conhecemos hoje em dia? 

Por acaso, você está se perguntando: quem criou a Música Eletrônica que ouvimos atualmente? Onde ela surgiu? E quem é considerado o fundador? A seguir, vamos falar sobre a evolução do estilo que entendemos hoje como e-music. 

Mixagem

Em 1948 aconteceu o marco inicial da Música Eletrônica que conhecemos na atualidade, na França. Aqui, estamos falando do Concert de Bruits da Radiodiffusion-Télévision Française.

Na ocasião, Pierre Schaeffer mesclou os sons de diferentes instrumentos com as gravações do toca-discos para criar uma só música. E foi daí que surgiu a mixagem sonora.

Além disso, o compositor francês manipulava esses sons ao variar a sua velocidade de reprodução. Em paralelo, ele já alterava o sentido da leitura daquelas gravações. 

Estúdio de Música Eletrônica

O primeiro estúdio focado em produzir sons eletrônicos foi criado em 1951, na Alemanha. Nele, Werner Meyer-Eppler, Robert Beyer e Herbert Eimert voltaram seus estudos para os sons que eram gerados por osciladores elétricos.

Depois disso, outros países começaram a desenvolver instrumentos, incluindo Estados Unidos, Japão, Portugal e Suíça. Nos EUA, por exemplo, surgiu o primeiro sintetizador analógico em 1957, o RCA Music Synthesizer.

Sintetizador pessoal e sequenciador

O sintetizador Buchla foi lançado no ano de 1963. Mas a revolução veio mesmo em 1964, quando Robert Moog e Herbert Deutsch criaram o sistema modular Moog. Nessa década, também surgiu o sequenciador, como um acessório desses sintetizadores. 

Ou seja, a combinação entre sintetizador pessoal Moog e sequenciador deu uma guinada na história da Música Eletrônica. Isso porque a junção dos elementos possibilitou a programação de ritmos e frases. Com esses comandos, os músicos podiam tocar e gravar de maneira mais dinâmica, que foi o que aconteceu com a compositora Wendy Carlos.

Teremim

Em 1928, Lev Sergeivitch Termen inventou o instrumento Teremim, que ficava acoplado no sintetizador Moog. Assim, o artista podia controlar o equipamento sem a necessidade de ter o contato manual. E uma das pioneiras nisso foi a russa Clara Rockmore, que criava sua música ao mover as mãos perto da antena de metal.

Era Disco

Em 1970, o sintetizador compacto Minimoog passou a ser usado por DJs de Dance Music e pelas bandas de Rock. Afinal, como ele era portátil (e não precisava conectar aquele monte de cabos), o equipamento começou a fazer sucesso nas apresentações ao vivo.

Na época, o Kraftwerk revolucionou a e-music ao cantar com o vocoder, que trazia à tona as vozes sintéticas. Por isso, eles são considerados como o primeiro grupo de Música Eletrônica pelo quesito inovação, visto que outros artistas vieram antes deles.

Daí em diante, a história da Música Eletrônica continuou se desenvolvendo e incorporando novos elementos. Por exemplo, a mixagem que era feita com os discos de vinil foi substituída pelos CDs e, depois, por arquivos digitais mixados direto nas picapes. 

Dia Internacional do DJ

Desde 2002, a Unesco promove a celebração do Dia Mundial do DJ em 9 de março, sabia?

2018 GIF by Martin Garrix - Find & Share on GIPHY

4. Quais os subgêneros da Música Eletrônica?

5. Como surgiu a Música Eletrônica no Brasil?

O pai da Música Eletrônica brasileira é Jorge Antunes, que compôs a primeira e-music do país em 1961. Entretanto, seu álbum só foi lançado em 1975.

Por sua vez, a mãe da Música Eletrônica do Brasil é Vânia Dantas Leite. Como diferencial, ela fazia interpretações eletroacústicas da obra de Heitor Villa-Lobos.

Também podemos citar outros pioneiros brazucas, como:

  • Sonia Abreu, que é considerada como a primeira DJ brasileira
  • Jocy de Oliveira, que lançou a 1ª obra eletroacústica multimídia
  • DJ Nazz, que comprava os LPs no exterior e revendia no país

Para conhecer mais sobre a Música Eletrônica no Brasil, vale conferir o documentário Eletronica:mentes.

6. Quais as características da Música Eletrônica?

  • Produção musical feita com o apoio de equipamentos eletrônicos
  • Conexão entre arte e tecnologia para criar músicas inovadoras
  • Criação, manipulação e difusão de sons, como expressão cultural 

Artcetera - perfil Instagram

7. Quem são os maiores nomes da Música Eletrônica de todos os tempos?

De acordo com o portal DJ Mag, esse é o Top 100 DJs do ano 2020:

  1. David Guetta
  2. Dimitri Vegas & Like Mike
  3. Martin Garrix
  4. Armin van Buuren
  5. Alok
  6. Don Diablo
  7. Afrojack
  8. Oliver Heldens
  9. Steve Aoki
  10. Timmy Trumpet
  11. Marshmello
  12. KSHMR
  13. R3HAB
  14. W&W
  15. Skrillex
  16. Tiësto
  17. Hardwell
  18. Calvin Harris
  19. Above & Beyond
  20. NERVO
  21. Lost Frequencies
  22. Eric Prydz
  23. Fedde Le Grand
  24. Vini Vici
  25. DJ Snake
  26. Alan Walker
  27. The Chainsmokers
  28. Kygo
  29. Bassjackers
  30. Vintage Culture
  31. Nicky Romero
  32. Charlotte de Witte
  33. Quintino
  34. Carl Cox
  35. Zedd
  36. Angerfist
  37. Diplo
  38. Danny Avila
  39. VINAI
  40. Tujamo
  41. Claptone
  42. MATTN
  43. Illenium
  44. Mariana BO
  45. Alesso
  46. Headhunterz
  47. Alison Wonderland
  48. Adam Beyer
  49. Wolfpack
  50. Paul van Dyk
  51. Diego Miranda
  52. Cat Dealers
  53. Ferry Corsten
  54. Miss K8
  55. DVBBS
  56. ATB
  57. Rezz
  58. Will Sparks
  59. Amelie Lens
  60. Boris Brejcha
  61. Carta
  62. 3 Are Legend
  63. Breathe Carolina
  64. Deadmau5
  65. Ummet Ozcan
  66. Nina Kraviz
  67. Yellow Claw
  68. Jamie Jones
  69. Peggy Gou
  70. Blasterjaxx
  71. Julian Jordan
  72. Deniz Koyu
  73. Nora En Pure
  74. Kura
  75. Florian Picasso
  76. Fisher
  77. Tom & Collins
  78. Brennan Heart
  79. Mr Pig
  80. Radical Redemption
  81. Rave Republic
  82. Pink Panda
  83. D.O.D
  84. Swedish House Mafia
  85. Plastik Funk
  86. Green Velvet
  87. Sunnery James & Ryan Marciano
  88. Aryue
  89. Burak Yeter
  90. Mike Williams
  91. Black Coffee
  92. Tungevaag
  93. Deborah De Luca
  94. Mike Perry
  95. ANNA
  96. Dimitri Vangelis & Wyman
  97. Blastoyz
  98. 22Bullets
  99. Robin Schulz
  100. Marco Carola

Mais destaques da Música Eletrônica

Confira mais estrelas que influenciaram a cena eletrônica, incluindo os destaques da Winter Music Conference:

DJs brasileiros

Segundo o site Eletrovibez, esses são os Top 50 DJs do Brasil:

  1. Alok
  2. Vintage Culture
  3. Dubdogz
  4. Bruno Martini
  5. Bhaskar
  6. KVSH
  7. Cat Dealers
  8. Slow Motion
  9. Schillist
  10. JØRD
  11. Rooftime
  12. Chemical Surf
  13. Liu
  14. Felguk
  15. Bruno Be
  16. Fancy Inc
  17. Hawk
  18. JetLag
  19. Diskover
  20. Öwnboss
  21. Santti
  22. Mojjo
  23. Illusionize
  24. Future Class
  25. Groove Delight
  26. Beowülf
  27. LOthief
  28. Gui Boratto
  29. Kiko Franco
  30. Dubdisko
  31. Zerky
  32. Flakkë
  33. Double MZK
  34. Selva
  35. Gabriel Boni
  36. RQntz
  37. The Otherz
  38. Pontifexx
  39. HOT-Q
  40. Ralk
  41. Ricci
  42. Gabe
  43. Leandro da Silva
  44. VINNE
  45. SUBB
  46. FTampa
  47. Victor Lou
  48. Meca
  49. SPECT3R
  50. Carola

Além disso, também podemos citar mais alguns brasileiros:

Mulheres que marcaram a história da Música Eletrônica

DJs, produtoras, radialistas, programadoras, jornalistas e pesquisadoras: você já pensou nessas figuras femininas? Para o Music Non Stop do UOL

“As mulheres na Música Eletrônica foram primordiais na construção da estética musical e visual do que entendemos hoje como o som das pistas”.

No mood #girlpower, o site ainda destaca:

“O talento feminino foi responsável por experimentações em contrapontos dissonantes, na invenção de sintetizadores como o Moog e o Buchla, no desenvolvimento de softwares de produção musical que hoje são vovôs dos programas que usamos para fazer música no computador, gravadoras seminais e muitos, muitos discos lançados”.

Então, chegou a hora de conhecer 50 mulheres essenciais para a história da Música Eletrônica: 

  1. Alice Schields
  2. Ana (Petduo)
  3. Andrea Gram
  4. Anja Schneider
  5. Anna
  6. Anna Prior
  7. Annette Peacock
  8. Annie Mac
  9. Björk
  10. Blessed Madonna
  11. Carla Scaletti
  12. Clara Rockmore
  13. Claudia Assef
  14. Colette
  15. Daphne Oram
  16. Delia Derbyshire
  17. DJ Heather
  18. Kaytlin Aurelia Smith
  19. Ekanta Jake
  20. Ellen Allien
  21. Grace Jones
  22. Honey Dijon
  23. Jane Fitz
  24. Jasia Reichardt
  25. Jayda G
  26. Jessy Lanza
  27. Jocy de Oliveira
  28. Johanna Beyer
  29. Kemistry
  30. Lady Miss Kier
  31. Laurie Anderson
  32. Laurie Spiegel
  33. Lisa Lashes
  34. Magda
  35. Margaret Dygas
  36. Mary Anne Hobbs
  37. Maya Jane Coles
  38. Miss Kittin
  39. Misstress Barbara
  40. Monica Kruse
  41. Nicole Mondalber
  42. Nina Kraviz
  43. Paula Chalup
  44. Róisin Murphy
  45. Saskia Slegers (Miss Djax)
  46. Sonia Abreu
  47. Storm
  48. Ultra Naté
  49. Vânia Dantas Leite
  50. Wendy Carlos

E para você: quem mais marcou a história da Música Eletrônica no Brasil e no mundo? Corre lá nos comentários e conta pra gente! Por sinal, aproveita pra falar qual é a sua collab preferida, ok?

Chris Brown GIF by Marshmello - Find & Share on GIPHY

10 hits que fizeram a história da Música Eletrônica

Curte uma collab de peso? Então, vem conhecer essas músicas que marcaram a história da Música Eletrônica!

1. Praise You

O britânico Fatboy Slim é conhecido por misturar House, Hip-hop, Funk, Acid, Techno e Electro em suas músicas.

2. Bizarre Love Triangle

A banda inglesa New Order foi uma das primeiras a mesclar o Rock com a Música Eletrônica.

3. Hey Boy Hey Girl

Com Chemical Ed e Chemical Tom, a dupla The Chemical Brothers tem batidas aceleradas típicas do Big Beat. 

4. Enjoy The Silence

Já o estilo do Depeche Mode também envolve Rock Eletrônico e Synth-pop, juntamente com New Wave.

5. Where Are Ü Now

No duo Jack Ü, os DJs Diplo e Skrillex têm vários convidados, a exemplo de: Justin Bieber, Kiesza, CL e Diddy

6. In The Name of Love

O neerlandês Martin Garrix já foi visto como o nº 1 do mundo pela revista DJ Mag, inclusive na collab com Bebe Rexha.

7. Hear Me Now

O brasileiro Alok está entre os 5 melhores DJs do mundo, fazendo várias collabs de sucesso, como essa aqui com Bruno Martini e Zeeba.

8. Happier

Se você é da #mellogang, certamente já conhece a parceria entre o DJ Marshmello e os rockeiros do Bastille.

9. This Is What It Feels Like

Além de ser DJ e produtor musical, Armin van Buuren apresenta o programa de rádio chamado “A State of Trance”.

10.  It’s Oh So Quiet

Finalmente, chegamos à estrela Björk, que é cantora, compositora, produtora musical, atriz e instrumentista.

Bônus: a história da Música Eletrônica envolvendo outros ritmos

Playlist com + de 65 hits de Música Eletrônica

Curtiu as collabs do post? Então, vem conferir a playlist [Música Eletrônica] #14 Artcetera! 🎶

Enfim, esperamos que você tenha gostado da história da Música Eletrônica. Aliás, aproveite para ler mais posts da Artcetera, além de ouvir as playlists exclusivas

Por aqui, o after party é eterno: seja de dia ou de noite, faça chuva ou faça sol. Juntos, vamos sempre curtir um som! 

Martin Garrix Festival GIF by Virgin Radio 104.4 - Find & Share on GIPHY

Salvar