Como a história do R&B mescla Jazz, Soul, Gospel, Funk e Rock? 10 músicas icônicas de Aretha Franklin, Marvin Gaye, Lauryn Hill, Prince e +!

Que tal curtir uma música que tem influência de Jazz, Blues, Música Gospel, Soul, Funk e Rock? Então, vem conhecer a história do R&B, desde o estilo original até as mudanças que trouxeram à tona o R&B contemporâneo.

Afinal, as canções atuais são bem diferentes das que eram tocadas entre as décadas de 1940 e 60. Hoje em dia, o gênero também incorporou elementos de Pop, Dance e outros ritmos, junto com o autêntico Rhythm and Blues. Em todo caso, o estilo sempre manteve as melodias e letras envolventes, não é mesmo?

Neste artigo, você vai descobrir como essa renovação toda marcou a história do R&B. E, para começar, vale acompanhar a trajetória de um ícone da música mundial. No filme “Respect: A História de Aretha Franklin”, a diva é interpretada por Jennifer Hudson.

9 curiosidades para curtir a história do R&B

Está curioso para descobrir como a história do R&B mudou tanto com o passar do tempo? Então, continue a leitura para descobrir como isso aconteceu, enquanto vai ouvindo uma playlist de Rhythm and Blues

1. O que é o R&B?

Primeiramente, vamos ao básico: o que significa R&B? No caso, Rhythm and Blues era um termo usado pela indústria fonográfica para identificar músicas de artistas afro-americanos. Por sinal, a Billboard passou a usar essa sigla para substituir “Race Music”, devido ao tom pejorativo.

Depois, esse termo ligado à Black Music foi ganhando novos significados. E, principalmente, teve uma grande contribuição para o surgimento do Rock. Sim, isso mesmo: o R&B influenciou até a história do Rock. Por essa você não esperava, não é? 👨‍🎤

Back To The Future Rock GIF - Find & Share on GIPHY

2. Como surgiu o R&B? E onde nasceu?

Entre o fim dos anos 1940 e início dos 50, o Rhythm and Blues teve influência de Jazz,  Blues e Música Gospel. Além disso, outras influências foram: Negro Spiritual, Jump Blues, Swing, Boogie-woogie, Country Blues e até Música de Cuba.

E, para saber onde surgiu o R&B, vale pensar no local em que todos esses ritmos se encontravam na época. Ou seja, estamos falando dos Estados Unidos, em um cenário de pós-guerra. 

Naquele momento, o consumismo aumentou e, ao mesmo tempo, muitos negros migraram para grandes cidades. Assim, a guitarra elétrica foi se popularizando, à medida que foram caindo as fronteiras entre “música branca e negra”, embora fossem tempos de preconceito.

3. Quem é considerado o fundador do R&B?

Apesar do nome dado pela indústria fonográfica, definitivamente não foi a Billboard, nem a Atlantic Records quem criou o R&B. E, como o Jump Blues é considerado como a primeira manifestação desse novo estilo musical, o pai do Rhythm & Blues é o Louis Jordan

4. Como aconteceu a história do R&B nos Estados Unidos?

No começo, o R&B era  tocado apenas para o público afro-americano, usando estruturas de Blues. Por ser uma música dançante (e com apelo sexual), este gênero foi ganhando seu espaço e se distanciando do Jump Blues.

Mas foi em 1951 que o R&B conquistou seu lugar ao sol, contando com o amplo alcance da mídia. Na oportunidade, o DJ Alan Freed divulgou “The Moondog Rock and Roll House Party” em um programa de rádio.

Em paralelo, o Rock’n Roll começou a surgir com brancos fazendo covers de artistas negros. Por exemplo, podemos citar The Rolling Stones e Bill Haley & His Comets. Mas esse é um assunto para outro post, já que também falaremos da história do Rock! 

5. E quanto à história do R&B no Brasil?

Desde que surgiu o R&B contemporâneo, alguns músicos brasileiros incorporaram esse novo estilo. E isso inclui os artistas: 

De acordo com o Correio Braziliense, o ritmo costumava ser simplesmente uma influência para os artistas. E, hoje, nossos músicos já são reconhecidos por tocar e cantar R&B à brasileira. Por exemplo, o coletivo Rimas & Melodias tem “manas que rimam e manas que cantam”, mesclando o Rhythm and Blues com Rap, Hip Hop e mais.

6. Quais as características do R&B?

  • Fusão de vários ritmos, incluindo: Jazz, Soul, Blues, Pop, Dance, Funk e outros
  • Letras marcantes em harmonia com melodias envolventes e naturalmente sensuais
  • O estilo que começou como Black Music ajudou a diminuir o preconceito racial

7. Qual a diferença entre Soul e R&B 

Ambos os gêneros tiveram origem na cultura afro-americana. Contudo, a Soul Music (música da alma) foi influenciada pelo R&B, juntamente com Jazz e Música Gospel. Mas, de novo, esse é um assunto para outro post, que conta a envolvente história do Soul, ok? 😉

8. E qual a diferença entre o R&B original e o R&B contemporâneo?

Desde os anos 1940, o R&B original tinha influência de Jazz, Música Gospel, Soul, Jump Blues, Spirituals e afins. Historicamente, o ritmo deu o tom da lenta transformação dessa música negra no que chamamos de Rock’n Roll.

Já o R&B contemporâneo surgiu nos anos 1980, misturando as batidas do Disco com Soul, Funk, Hip Hop, Dance e mais. Dessa maneira, o Rhythm and Blues passou a ser um gênero pop mais suave (Charme), que deu origem ao New Jack Swing.   

9. Quem são os maiores nomes do R&B de todos os tempos?

Realmente, é uma missão quase impossível descobrir quem são os maiores nomes do R&B de todos os tempos. Por outro lado, podemos listar os artistas e bandas que já concorreram ao Grammy Award para melhor álbum de R&B:

Maiores nomes de R&B e Hip Hop da década de 2010

Além dos artistas que concorreram ao Grammy, a Billboard também criou uma lista de estrelas da música. Segundo a revista, esses são mais alguns destaques de R&B e Hip Hop de 2010 para cá: 

Mais estrelas do R&B

Além disso, não podemos deixar de citar outros grandes nomes que marcaram a história do R&B, como:

Wink Rihanna GIF by AnimatedText - Find & Share on GIPHY

Novos nomes do R&B que estão fazendo sucesso e “roubando” a cena

E para você? Quem mais podemos citar nessa lista de grandes nomes do R&B de todos os tempos? Conta pra gente nos comentários!

10 músicas que fizeram a história do R&B

Finalmente, chegamos ao momento de curtir as músicas que fizeram (e fazem) a história do R&B! Vamos lá!

1. Respect

Para começar em grande estilo, vamos de “Respect”, uma canção da diva e militante feminista Aretha Franklin. Aliás, ela foi a primeira mulher que entrou no Rock and Roll Hall of Fame, além de colecionar 8 Grammys. 

2. Sexual Healing

Lembra que falamos do ritmo sensual do R&B? Pois bem: ninguém melhor que Marvin Gaye para ilustrar esse clima envolvente, com o hit “Sexual Healing”. E mais: sabia que até a Nação Zumbi fez uma versão desse clássico?

3. I Have Nothing

A poderosa voz de Whitney Houston partiu dos corais da igreja para ganhar o mundo. A propósito, a trajetória dela já foi retratada em mais de um filme, como o longa “Whitney”. Já em 2022, a Sony vai produzir o musical “I Wanna Dance With Somebody”.

4. I Got You (I Feel Good)

Sem dúvida, “I Got You (I Feel Good)” é uma das músicas mais conhecidas de todo o mundo. Aliás, a versão de James Brown & The Famous Flames já teve mais de 180 milhões de streams.

5. Falling’

Por sua vez, Alicia Keys é uma das grandes vozes do R&B contemporâneo. Além de ser cantora, ela também é compositora, pianista e atriz. E a diva “caiu” nas graças do público logo com o single de estreia, curiosamente chamado: “Falling”.

6. Another Part of Me

Apesar de ser o Rei do Pop, a carreira de Michael Jackson também foi influenciada pelo Rhythm and Blues. E um dos grandes sucessos dele foi justamente “Another Part of Me”, que se destacou nos charts de R&B.

7. Doo Wop (That Thing)

Agora, chegamos à lendária Mrs. Lauryn Hill, que brilhou em diversos discos deste e de outros gêneros. Por exemplo, seu álbum “The Miseducation of Lauryn Hill” ficou em 1º lugar nos charts de R&B dos EUA. Já o disco “MTV Unplugged Nº 2.0” ficou na 2ª colocação.

8. Kiss

Prince fez (e faz) tanto sucesso que vários artistas ainda gravam versões de suas músicas. Enquanto Etta James cantou “Purple Rain”, o Maroon 5 gravou “Kiss” e o Muse fez uma versão de “Sign of the times”. 

9. Emotion

Sabia que a Queen B começou no trio Destiny’s Child? É isso mesmo: Beyoncé brilhou muito com Kelly Rowland e Michelle Williams, inclusive no cover “Emotion”. E elas deram um estilo próprio que ficou bem diferente da versão de Bee Gees e Samantha Sang, né?

10. Back to Black

Por fim, vamos fechar essa lista em grande estilo relembrando a diva Amy Winehouse, que nos deixou tão cedo. Já são mais de 10 anos desde o falecimento da cantora que começou a carreira cantando Rap. Anos depois, ela ganhou o mundo abraçando tanto o Soul, quanto o R&B.

Bônus: mais músicas influenciadas pela história do R&B

Playlist com + de 35 músicas de R&B

Se você também acha que Rhythm & Blues é muito amor, vem curtir as músicas da playlist [R&B] #9 Artcetera!

Agora que você já conhece a história do R&B, que tal curtir mais ritmos musicais? Com isso em mente, aproveite para ler mais posts da Artcetera e, ainda, ouvir as playlists no Spotify.

Até mais! 🖤 

Comentários

Salvar