80 tipos de dança brasileira: Samba, Jongo, Axé, Balé Afro-Brasileiro, Lambada, Carimbó, Frevo, Bumba Meu Boi, Xaxado, Maracatu e + [LISTA]

Isto é Brasil: esse é o nome do espetáculo em que Carlinhos de Jesus e Ana Botafogo dançam Choro, Samba, Balé, Gafieira e mais. E essa foi a inspiração do post de hoje: a riqueza da dança brasileira, com estilos de Norte a Sul do país, indo do Oiapoque ao Chuí. 

Aqui vai um spoiler: também falaremos de danças que não são tão famosas, mas muito importantes para a identidade nacional, como o Jongo. Então, siga conosco para conhecer a diversidade artística e cultural do país, muito além das coreografias da Aquarela do Brasil.

Conheça 5 curiosidades da dança brasileira

Logo adiante, selecionamos 5 pontos para conhecer os ritmos e sons que caracterizam a dança tipicamente nacional.  

1. O que significa dança brasileira?

Primeiramente, é essencial contextualizar o que é a dança brasileira, lembrando que o país tem proporções continentais. Por meio das Artes Performáticas, a expressão do movimento reflete as culturas regionais e a miscigenação, ajudando a compor a identidade do Brasil.  

Artcetera - perfil Instagram

2. Quem é considerado o fundador da dança brasileira?

Para saber quem criou a dança brasileira, vale lembrar que as tribos indígenas já dançavam bem antes da Colonização. Afinal de contas, a expressão do movimento faz parte da cultura dos povos originários do Brasil, indo desde a celebração da pesca até os rituais fúnebres. 

Por falar nisso, assista ao vídeo que fala sobre a importância da dança no cerne dos rituais indígenas. Tradicionalmente, ela acontece junto com as outras manifestações artísticas, como a pintura corporal, os amuletos, as máscaras, as músicas e daí em diante. Confira:

3. Como surgiu a dança brasileira? E onde nasceu?

Até aqui, deu pra perceber que é um desafio e tanto saber como e onde surgiu a dança brasileira, certo? Isso porque os registros começam após a chegada dos Colonizadores, mas a expressão do movimento era presente (e riquíssima) bem antes dos portugueses.

Diante disso, listamos os marcos históricos da dança no país, com influência europeia e africana. Nesse sentido, é vital ter em mente que a identidade nacional é permeada pelo sincretismo, isto é, a fusão de diferentes filosofias, sistemas sociais e elementos culturais.

Marcos da história da dança brasileira

  • Antes de 1500: antes da Colonização, a dança já era uma manifestação cultural das diversas etnias indígenas
  • 1500: os Jesuítas relataram os aspectos ritualísticos das danças tribais, em uma época com forte influência europeia 
  • 1535: o marco da herança afro-brasileira, inclusive na dança, foi a vinda do primeiro navio com negros escravizados  
  • 1813: apresentação do primeiro Balé em território nacional, no Real Theatro de São João, no Rio de Janeiro
  • 1700: surge uma das primeiras danças folclóricas do Brasil, o Maracatu, que é o ritmo afro-brasileiro mais antigo
  • 1930: o espetáculo Arirê e o Pássaro Ferido foi o pioneiro do Balé nacional, alinhado com o Indianismo na Literatura
  • 1939 a 1945: a Dança Moderna começou no Brasil após a imigração de bailarinos que fugiram da 2ª Guerra Mundial
  • 1956: fundação da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a primeira do gênero no país
  • 1969: os bailarinos Klauss Vianna e Angel Vianna criam a companhia de Dança Contemporânea e terapia do movimento 
  • 2018: a coreógrafa brasileira Deborah Colker foi premiada com o Prix Benois de la Danse, que é o “Oscar da Dança”

4. Quais são os tipos de dança brasileira?

Aqui no blog Artcetera, já mostramos 200 tipos de dança ao redor do mundo, lembra-se disso? Agora, venha conferir os 80 estilos que têm a cara do Brasil, levando em conta as características regionais e, também, os contextos históricos e sociais:

  1. Arrocha
  2. Atiaru
  3. Axé
  4. Baião
  5. Balé Afro-Brasileiro
  6. Bambaê de Caixa
  7. Bate-Coxa
  8. Bate-Caixa
  9. Batuque
  10. Brega
  11. Bugio
  12. Bumba Meu Boi
  13. Cacuriá
  14. Calango
  15. Caninha Verde
  16. Capoeira
  17. Carimbó (Curimbó e Corimbó)
  18. Catira (Cateretê)
  19. Chimarrita
  20. Choro
  21. Chula
  22. Ciranda
  23. Coco de Roda
  24. Congo (Congada ou Congado)
  25. Cururu
  26. Dança da Onça
  27. Dança do Boi de Mamão
  28. Dança do Toré
  29. Dança do Vilão
  30. Dança dos Praiás
  31. Dança-do-Lelê (Pela-Porco)
  32. Danças Afro-Brasileiras
  33. Danças Folclóricas
  34. Danças Tribais Indígenas
  35. Espontão
  36. Fandango Nordestino
  37. Forró
  38. Frevo
  39. Funk Brasileiro
  40. Jacundá
  41. Jongo (Caxambu e Corimá)
  42. Kahê-Tuagê
  43. Kuarup
  44. Lambada
  45. Lundu
  46. Maculelê
  47. Maneiro-Pau
  48. Marabaixo
  49. Maracatu
  50. Marimbondo
  51. Marujada
  52. Moçambique
  53. Modinha
  54. Passinho
  55. Pastoris
  56. Pau de Fita
  57. Pericom
  58. Pezinho
  59. Pisadinha (Piseiro)
  60. Quadrilha
  61. Quilombo
  62. Rebolation
  63. Reisado
  64. Samba Carnavalesco
  65. Samba de Matuto
  66. Samba de Roda
  67. Samba de Gafieira
  68. Samba no Pé
  69. Samba-Rock
  70. Sarabanda
  71. Sertanejo Universitário
  72. Siriá
  73. Siriri
  74. Tambor de Crioula
  75. Ticumbi
  76. Umbigada
  77. Vanerão
  78. Xaxado
  79. Xote
  80. Zouk

E aí, conhece mais danças brasileiras ou estilos que vieram de outras nações e ganharam características nacionais? Fique à vontade para comentar no final do artigo, afinal, nosso país tem proporções continentais e, com isso, cada região têm gêneros ricos e diversos.

Artcetera - perfil Spotify

5. Pra que serve a dança brasileira?

A dança nacional é uma manifestação artística e cultural do nosso país, considerando as particularidades de cada região. Além disso, a expressão do movimento contribuiu para a formação da identidade nacional, mesclando as raízes africanas e a influência europeia. 

10 exemplos da riqueza e diversidade da dança brasileira 

A seguir, listamos 10 exemplos de danças tipicamente brasileiras e, no futuro, falaremos sobre as demais, ok? No fim das contas, cada estilo artístico tem muita história pra contar, não é mesmo?

1. Samba

O Samba conecta a dança e o ritmo musical, tendo surgido nas senzalas da Bahia no século XIX. Em paralelo, esse estilo afro-brasileiro se popularizou no Rio de Janeiro e, depois, em São Paulo, tornando-se mundialmente conhecido pelas Escolas de Samba.

2. Jongo

A dança popular Jongo, também conhecida como Caxambu e Corimá, é a precursora do Samba. A propósito, esse estilo tem raízes na nação Banto (Bantu), tendo em vista que 75% dos escravos que foram trazidos ao Brasil eram banto-falantes, da África Subsaariana.

3. Axé

O ritmo dançante do Axé tem um mix de Samba-Reggae, Frevo, Ijexá, Merengue, Forró, Samba e afins. Com elementos afro-brasileiros e afro-latinos, a energia positiva do estilo surpreendeu os críticos, que não acreditavam que esse se tornaria um fenômeno global.

4. Balé Afro-Brasileiro

Se você ainda não ouviu falar da bailarina e ativista Mercedes Baptista, chegou o momento de conhecê-la. Além de ter sido uma pioneira na codificação do Balé Afro-Brasileiro, ela consolidou a Dança Moderna no país com a criação do Ballet Folclórico Mercedes Baptista.

5. Maracatu

Por sua vez, o afro-brasileiro Maracatu nasceu em Pernambuco e se tornou um patrimônio cultural do Brasil. Unindo a dança com o ritmo musical, cortejo e ritual religioso, o estilo se divide em Maracatu Nação e Maracatu Rural, respectivamente Baque Virado e Baque Solto.

6. Lambada

O ritmo caliente da Lambada, que surgiu no Pará, tornou-se uma febre nacional no fim da década de 1980. Com influência de Maxixe, Carimbó, Guitarrada, Cúmbia e Merengue, o estilo se espalhou pelo país todo, com destaque para o hit Chorando Se Foi, do Kaoma:

7. Carimbó

Já o Carimbó leva vários nomes: Curimbó, Corimbó, Pau e Corda, Samba de Roda do Marajó e Baião Típico de Marajó. De origem afro-indígena, esse estilo de dança de roda tem como base a sonoridade dos tambores, tendo impactado na Lambada e no Tecnobrega.

8. Frevo

O Frevo, que foi influenciado pela dança da Capoeira, é um dos patrimônios culturais imateriais da humanidade. Em 2012, a Unesco reconheceu a “Arte do Espetáculo do Carnaval do Recife”, lembrando que o estilo também é famoso pelo Carnaval de Olinda. 

9. Bumba Meu Boi

Com animais fantásticos, a festa popular Bumba Meu Boi é uma das mais famosas do folclore nacional. Não por acaso, o folguedo é tido como um patrimônio cultural do Brasil pelo Iphan e, também, como um patrimônio cultural imaterial da humanidade pela Unesco.

10. Xaxado

O Xaxado se popularizou no sertão nordestino pelo bando de Lampião, o rei do Cangaço. Por sinal, essa era uma “dança de guerra e entretenimento para os cangaceiros”, sendo que os homens dançavam com a arma, visto que, no início, não havia mulheres no movimento.

E então, o que achou dos estilos ricos e diversos da dança brasileira? Se quiser conhecer mais expressões e artistas nacionais, aproveite para ler os seguintes posts da Artcetera:

Até mais!

Salvar