Descubra quem é o B-boy Neguin, como o campeão mundial começou a dançar Breaking, prêmios recebidos, entrevistas, frases, redes sociais e +

Breaking, Capoeira, Jiu-Jitsu, DJing, batalha de Crews, turnê da Madonna, coreografia do Cirque du Soleil e segue o fio. Já imaginou que uma única pessoa conseguiria fazer tudo isso (e quebrando tudo)? Então, você definitivamente precisa conhecer o B-boy Neguin.

O campeão mundial é um dos maiores talentos do Breaking, que, por sua vez, faz parte do movimento Hip Hop. Por sinal, o estilo dele traz à tona uma pergunta que não quer calar: “por que ninguém dança como o B-Boy Neguin”? Siga conosco para descobrir! 🤔

3 curiosidades sobre o B-boy Neguin

A seguir, confira algumas curiosidades para conhecer o inventivo B-boy Neguin, que mescla várias expressões culturais em um estilo único. E aqui vai um spoiler: “Neguinismo é o nome que ele dá à sua maneira de conectar todas as suas atividades artísticas”, sabia?  

Artcetera - perfil Spotify

1. Quem é o B-boy Neguin?

Fabiano Carvalho Lopes, o B-boy Neguin, é um dançarino brasileiro e campeão mundial de Breaking. Além de dançar e coreografar em grandes eventos, o paranaense é DJ, diretor de criação, produtor, ator, pintor, atleta Red Bull, praticante de Jiu-Jitsu e instrutor de Capoeira. 🤯

A propósito, a biografia do B-Boy Neguin no ProDance mostra toda a moral que ele tem:

“Espontâneo, com um alto nível de precisão e controle, Neguin adora segurar o público na palma de sua mão, movendo-se com velocidade e poder avassaladores em um momento, passando de dançar em pé para voar pelo ar e, em seguida, de repente, parando intensamente, ainda mostrando caráter e personalidade mesmo quando está parado”. 

Enfim, sem palavras para descrever seus passos eletrizantes que têm um “q” de Hip Hop, House e Tricking. Logo, veja com seus próprios olhos os movimentos desse dançarino que nos tira o fôlego, a começar pelo clipe de Freedom, dedicado a quem luta por liberdade:

Inspiração no Hip Hop

Dá dizia o grande pensador contemporâneo Neguin:

“Se a sociedade põe coisas ruins para o jovem, ‘fuma, bebe, vibrações baixas’, o Hip Hop vai dizer assim: ‘não, olha aqui, você é artista, pode fazer um grafite, pode fazer música. Você tem habilidade, tem o raciocínio para ser um MC ou o conhecimento para ser um b-boy’. É uma cultura onde você é um ser extremamente evoluído, intelectual, físico, emocional, ela trabalha em todos os aspectos holísticos”.

2. Quando o B-boy Neguin começou a dançar Breaking?

Neguin teve contato com a cultura Hip Hop aos 13 anos e logo se envolveu com os 4 elementos: Rap, Djing, Grafite e Breaking. Nessa época, ele já jogava Capoeira, o que contribuiu para a identificação com a dança de rua que lhe rendeu a fama mundial. 

“Meu envolvimento com as danças urbanas começou nos anos 2000, nos tempos de colégio. Eu pesquisava muito na internet sobre a cultura Hip Hop e isso foi um background importante pra mim”. 

Certo dia, eu consegui uma fita VHS com imagens de B-Boys batalhando num evento nos Estados Unidos. Fiquei fascinado com aquilo e comecei a praticar junto com meus amigos. Peguei minhas influências do Hip Hop e fui mesclando com meu conhecimento com a Capoeira.”

3. Como foi o começo do B-boy Neguin na dança?

Em entrevista ao portal Red Bull, Neguin disse que sua paixão pela dança vem de família:

“Desde os 5 anos de idade eu fui influenciado pelos meus irmãos mais velhos que dançavam nos clubes de disco e ensaiavam passos em casa. Foi com eles que eu comecei a entender a música e a dança. 

Ao mesmo tempo, eu comecei a praticar Capoeira, que acabou expandindo mais ainda minha paixão pela dança e movimentos acrobáticos, de forma espontânea e culturalmente fundamental”.

Anos depois, o paranaense de Cascavel relata que se inspirou ainda mais ao ver Pelezinho e Chaverinho dançando. Com isso, ele resolveu ir para São Paulo e tentar conhecê-los, o que resultou na criação da Tsunami All Stars, uma crew famosa no Brasil e no mundo todo.

Falando em tour pelo mundo afora, o brasileiro mora no Bronx, em Nova Iorque, o berço do Hip Hop. Por lá, ele tem contato com artistas de diversos estilos, inclusive a diva Pop Madonna, o que lhe rendeu a alcunha de “dançarino das estrelas”.

3 performances do B-boy Neguin na dança e na música

Para se ter uma ideia do talento do B-boy Neguin, selecionamos 2 vídeos de Breaking e outro de DJing. Por aqui, ficamos simplesmente maravilhados com a audaciosa fusão entre a dança de rua, o esporte e as artes marciais. E você, o que acha?

1. B-Boy Neguin’s BEST moments | 10 YEARS of Red Bull BC One All Stars

2. Neguin Wins Red Bull BC One 2010! – Tokyo Event Highlights

3. DJ Neguinism Live Set

Mais 5 destaques para além da biografia do B-boy Neguin

Agora que você já viu algumas das fantásticas acrobacias do Neguin, que tal conhecer um pouco mais sobre ele? Depois disso, queremos ver quem é que se garante no 1 vs 1 contra esse competidor brabo, hein?

Artcetera - perfil Instagram

1. Prêmios recebidos pelo B-boy Neguin

  • Red Bull BC One
  • UBC Championship
  • Unbreakable
  • Dance Your Style 
  • Freestyle Session
  • Outbreak Europe
  • Battle Of The Year | Tsunami All-Stars
  • Prêmio Hutúz | Indicações do Tsunami All-Stars | Destaque e Melhor Crew de Break

2. Versatilidade do B-boy Neguin as unir expressões artístico-culturais

  • Eventos: turnê Pop da Madonna, musical de Teatro Blaze, coreografia do Cirque du Soleil, festival Burning Man etc.
  • Collabs com artistas: Marcelo D2, Jennifer Lopez, Fergie, O Rappa, Xzibit, Bruno Mars, Charlie Brown Jr. e outros 
  • Competições mundiais: Red Bull BC One, Battle of the Year, Juste Debout, WSD, SDK, UK Championships e mais
  • Comerciais: Red Bull, Coca-Cola, Nestlé, Puma, Nokia, New Era, G-shock, Mini Cheddars On the Go…

3. Principais entrevistas do B-boy Neguin

4. Frases famosas do B-boy Neguin

  • “Sou um mensageiro das minhas artes”.
  • “O Breaking tem esse poder de cativar as pessoas”. 
  • “A estética do Breaking é um melting pot que pegou várias vertentes e criou uma coisa mágica dentro de uma só”.
  • ”Me tornei um camaleão, me acostumei a mudar minhas cores e o jeito que sou com o meio ambiente”.
  • “Você tem que acreditar na sua arte, ser bom naquilo que faz, se dedicar, porque nada na vida vem fácil. É muita dedicação, disciplina e é preciso ter foco. Ser focado nessa arte e ver o que o mundo te oferece para facilitar esse espaço para você”.
  • “Eu cresci ouvindo música eletrônica e, mesmo quando eu comecei a praticar o Breaking, eu ia também nas festas raves. Então, a música eletrônica sempre esteve presente dentro do meu estilo”.
  • “O Breaking não precisa das Olimpíadas, as Olimpíadas é que precisam do Breaking”.
  • “A capoeira deu muita base para o Breaking porque a Capoeira está em Nova York, por exemplo, desde os anos 70. Então, quando surgiu a cultura Hip Hop, a Capoeira já estava lá”.
  • “Minha rotina como dançarino de alta performance sempre foi focada em nutrição, atividades físicas, descanso, diversão sempre de forma saudável e holística”.
  • “Quando estou em uma competição, não estou lá para ganhar, estou para aprender”.
  • “O maior segredo para ser um bom dançarino é se relacionar com a música, tipo marido e mulher. Se for bem cultivado, dará bons frutos.”
  • “Peguei minhas influências do Hip Hop e fui mesclando com meu conhecimento de Capoeira. Os gringos piraram. Acho que hoje, no Brasil, só eu e o Pelezinho dançamos assim”.
  • “Percebi que eu não era só B-Boy: eu era B-Boy, DJ, pintor, capoeirista, então, juntei tudo isso no neguinismo”.
  • “Para chegar ao sucesso, precisa valorizar a sua arte e estudar muito!”

5. Redes sociais do B-boy Neguin

E aí, gostou de conhecer o talentoso B-boy Neguin? Na Artcetera, já citamos a Kastet, mas vale a pena conferir os próximos posts das estrelas do Breaking. Aliás, diz aí: quais B-Boys e B-Girls você gostaria de ver aqui no blog? Itsa? Pelezinho? Ami? Lil G? Quem dá mais?

Salvar